Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Porto Alegre’

Por: Erik Rodrigues

Internacional e São Paulo fizeram o primeiro duelo das semifinais da Taca Libertadores da América no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. Antes da parada para a Copa do Mundo, o time gaúcho trocou de técnico, reforçou o elenco e venceu os quatro jogos do Campeonato Brasileiro. Já o Tricolor do Morumbi manteve o criticado Ricardo Gomes, trouxe o atacante Ricardo Oliveira e ganhou apenas um ponto dos 12 disputados no torneio nacional.

A torcida Colorada lotou o estádio e fez uma festa bonita para receber a equipe. E o resultado disso foi o domínio das ações em todo o primeiro tempo. Sim, eu disse TODO o primeiro tempo. Jogando em casa e contra um adversário covarde, o Inter partiu para cima. Taison e o argentino D’Alessandro comandavam as investidas no ataque, apoiados por Nei e Kléber nas laterais. Mas apesar da maior posse de bola, o time gaucho não chegava com perigo ao gol de Rogério Ceni. A primeira conclusão à meta tricolor foi aos 18 minutos, com D’Alessandro. Em uma bela troca de passes invertida da direita para a esquerda, Kléber recebeu e cruzou na área. O atacante Taison tocou de cabeça, mas o goleiro são-paulino voou e defendeu com segurança. Já o São Paulo nem dava sinais de que queria jogar futebol e praticava o antijogo em sua mais perfeita concepção. Fernandão e Dagoberto ficavam isolados na frente e todos os outros jogadores simplesmente davam bico para qualquer lado. Um horror!

Na segunda etapa o cenário se manteve, mas desta vez o Inter conseguiu concluir a gol com mais perigo. Logo no início, Andrezinho arriscou de fora da área, mas Rogério defendeu. Logo depois, Kléber avançou na área, mas o goleiro são-paulino saiu bem e evitou a conclusão. O gol Colorado era questão de tempo. Aos 20 minutos, o técnico Celso Roth trocou Andrezinho pelo jovem Giuliano. E o talismã, que já tinha salvado o clube no duelo contra o Estudiantes nas quartas de final, trouxe mais uma vez a sorte para o time. Três minutos depois de entrar, D’Alessandro passou para Alecsandro na entrada da área. O atacante sofreu falta, mas o árbitro Hector Baldassi corretamente deu vantagem. Na sequência, Giuliano girou e bateu no canto direito de Rogério Ceni, que nem se mexeu.

O gol premiou a equipe que relmante jogou futebol e buscou o ataque com mais eficiência. E o Colorado não parou por ai. Taison, Kléber e Alecsandro tiveram boas oportunidades, mas não conseguiram ampliar o placar. Vendo seu time acuado, o treinador Ricardo Gomes tirou o inócuo Dagoberto e promoveu a reestreia de Ricardo Oliveira. Também colocou Cléber Santana no lugar de Richarlyson, a fim de reconquistar o meio campo. As mudanças, alinhados a um recuo do adversário, surtiram um pouco de efeito. O São Paulo conseguiu, enfim, após quase 70 minutos de partida, arriscar um chute a gol. Hernanes e Ricardo Oliveira tentaram, mas sem levar perigo à meta de Renan.

Vitória mais do que merecida do Internacional que, mesmo sem criar tantas chances claras, conseguiu dominar a partida. Ao São Paulo, cabe escolher se vai voltar a jogar futebol ou mais uma vez vai fazer este papelão e apresentar uma proposta de jogo covarde diante de seu torcedor. A partida de volta será na próxima quinta-feira (05/08), no Morumbi, em São Paulo.

Anúncios

Read Full Post »

Os jogos de volta das quartas-de-final da Copa do Brasil de 2010 foram disputados na noite desta quarta-feira. Vitória, Atlético-GO, Grêmio e Santos conquistaram as vagas nas semifinais e seguem firmes rumo ao título que concede uma vaga na Copa Libertadores de 2011.

O primeiro classificado foi o Vitória, que se aproveitou do resultado positivo obtido na última semana, em Salvador, quando venceu o Vasco por 2 a 0 e abriu boa vantagem no confronto. Ontem, atuando em São Januário, os baianos foram derrotados por 3 a 1, mas o gol feito pelo goleiro Viáfara, de pênalti, deu a classificação para o Rubro Negro. Os gols vascaínos foram marcados por Magno, Ramon e Carlos Alberto.

O adversário da equipe baiana na semifinal da Copa do Brasil é o Atlético-GO. Depois de perder para o Palmeiras por 1 a 0 em São Paulo, na semana passada, os goianos igualaram o placar no jogo de volta com um gol de Marcão e levaram a decisão para os pênaltis. Nas penalidades o Dragão levou a melhor e venceu por 2 a 1.

O Santos é outro time que continua vivo na competição. Os ‘Meninos da Vila’ perderam o primeiro confronto por 3 a 2, no Mineirão, e depois de uma semana cheia de provocações dos dois lados, fizeram-se valer da habilidade e da ousadia e ganharam o jogo por 3 a 1, na Vila Belmiro. André, Neymar e Wesley marcaram para o Peixe, enquanto Correa descontou . Com o gol anotado na partida, Neymar chegou a 10 tentos na Copa do Brasil e é o artilheiro isolado do torneio.

A equipe que teve vida mais fácil nos confrontos das quartas-de-final foi o Grêmio. Depois de vencer fora de casa o Fluminense por 3 a 2, no Maracanã, os gremistas confirmaram o favoritismo e ganharam por 2 a 0 o jogo da volta, disputado no estádio Olímpico, em Porto Alegre. Os gols do jogo foram anotados por Hugo e Jonas. O Tricolor enfrentará o Santos nas semifinais.

Os jogos das semifinais acontecerão nas duas próximas quartas-feiras (12/05 e 19/05), em horários e locais ainda não definidos.

Read Full Post »

Fabinho, Wellington Paulista e Gerson Magrão comemoram gol cruzeirense

Porto Alegre viveu um clima de decisão a semana inteira. Inter e Grêmio, os dois principais times do Rio Grande do Sul, não conquistaram seus objetivos em situações idênticas. O Tricolor Gaúcho precisava vencer por dois gols de diferença para chegar à final da Taça Libertadores da América. E o Grêmio conseguiu fazer dois gols, mas também tomou dois do Cruzeiro e está eliminado da competição. A equipe mineira continua sua brilhante campanha em busca do tricampeonato sul-americano e fará a final contra o Estudiantes de La Plata.

Assim como seu rival, o maior temor do Grêmio era tomar gols dentro de casa. Para evitar esse risco, o técnico Paulo Autuori alertou seus atletas, que entenderam o recado. O Tricolor Gaúcho pressionou o Cruzeiro desde o primeiro minuto do jogo e teve pelo menos cinco chances de abrir o placar. Não conseguiu e o pior aconteceu. A equipe Celeste não levava nenhum perigo à meta de Victor, mas em dois lances, em dois minutos, selou a classificação para a final da Libertadores.

Aos 34 minutos, Kléber fez jus ao seu apelido de Gladiador e numa grande jogada deixou Wellington Paulista livre para abrir o marcador. O próprio Wellington Paulista, aos 36, fez seu segundo gol no jogo e acabou com as esperanças gremistas. Ao Grêmio restava lutar em busca de um milagre. E o copeiro time gaúcho não deixou de lutar e ainda conseguiu empatar o jogo no segundo tempo. Réver, aos 12 e Souza, aos 29, honraram a tradicional camisa gremista e assim como o rival Inter, perderam de cabeça erguida. Vale ressaltar o apoio maciço da torcida gremista. Mesmo com a desclassificação, os tricolores cantaram durante todo o jogo e fizeram uma linda festa. Emocionante para os amantes do futebol. 

Ontem rasguei elogios à equipe do Corinthians. Hoje é o Cruzeiro quem merece a exaltação. Adilson Batista já foi muito criticado pela torcida cruzeirense e mostra jogo a jogo que conseguiu encaixar seu time. Fábio demonstra muita segurança, Marquinhos Paraná é incansável e se doa pela equipe, Ramires é o maestro e Kléber se consolida como maior destaque dessa campanha. Inclusive, gostaria de vê-lo na Seleção Brasileira. Sua habilidade, sua raça e seu poder de decidir jogos seriam muito importantes ao Brasil. Espero que Dunga dê uma chance para o atacante mostrar suas qualidades com a camisa amarela.

O adversário na final será o tradicional Estudiantes de La Plata. O primeiro jogo será na Argentina na próxima quarta-feira e a partida final acontecerá no Mineirão, dia 15. O Cruzeiro disputará sua quarta decisão de Libertadores e, caso conquiste o título, igualará o número de conquistas do São Paulo. O tricampeonato é completamente possível e aponto a equipe Celeste como favorita na decisão. Depois de 12 anos, a parte azul das Minas Gerais está em festa e completamente confiante para mais uma conquista continental. 

O Cruzeiro é favorito na decisão da Libertadores? Kléber realmente é o grande destaque do time? O atacante merece uma chance na Seleção Brasileira? Opine!

Read Full Post »

Estudiantes é finalista da Taça Libertadores da América

O Estudiantes de La Plata é um dos clubes mais tradicionais da Argentina. E já foi uma grande potência do futebol mundial. No final dos anos 60, o clube argentino dominou a América do Sul e venceu três vezes seguidas a Taça Libertadores da América, em 1968, 1969 e 1970. O Estudiantes também venceu o Mundial de Clubes, em 1968, quando bateu o Manchester United com gol do grande ídolo La Bruja Verón, pai de Juan Sebástian Verón, maior ídolo atual da equipe.

Foram anos e anos de espera e hoje o Estudiantes fez história novamente. Após ter batido o Nacional por 1X0 na partida de ida, em La Plata, os argentinos foram até o Estádio Centenário, em Montevidéu, ganharam por 2X1 e garantiram a vaga na final da competição mais importante do continente. Os gols da partida foram marcados por Boselli (2) para o Estudiantes e Medina para o Nacional.

Com a vaga garantida na final, o Estudiantes espera por um adversário brasileiro. Grêmio e Cruzeiro decidirão nesta quinta-feira, em Porto Alegre, quem enfrentará a equipe argentina. Será a 12ª decisão entre argentinos e brasileiros na Libertadores. 

Read Full Post »

 Wellington Paulista

O Grêmio poderia ter matado o jogo e não foi eficiente. O Cruzeiro foi competente, aproveitou suas chances, mas tomou um gol no final que deu sobrevida aos gaúchos. Em um jogo muito disputado, o Cruzeiro venceu o Grêmio por 3X1, no Mineirão, e abriu boa vantagem na primeira partida da semifinal da Taça Libertadores da América 2009.

Já diria um velho bordão do futebol: ‘quem não faz, toma’. E essa frase poderia resumir o que aconteceu nesta noite em Belo Horizonte. O Tricolor Gaúcho teve tudo para sair praticamente classificado do Mineirão, mas Alex Mineiro e Maxi López desperdiçaram suas chances. Primeiro o atacante argentino lutou e foi à linha de fundo, cruzou a bola para a área e Alex Mineiro furou cara a cara com Fábio. Depois, aos 14 minutos, o mesmo Alex Mineiro, sozinho na área, cabeceou fraco e perdeu mais uma chance. O Cruzeiro não levava perigo no ataque e o Grêmio, ousado, mostrava que nos contra-ataques poderia surpreender. Maxi López teve mais uma grande chance. Aos 22 minutos, o argentino roubou a bola do zagueiro Thiago Heleno, driblou um cruzeirense, escolheu o canto e na frente de Fábio conseguiu fazer o improvável: chutou a bola para fora. Três chances claras e nenhum gol. Jogos de futebol em alto nível como esses não permitem erros em demasia. A bola, realmente, pune. E o Grêmio levou essa punição.

Aos 37 minutos, o Cruzeiro teve sua primeira chance real de gol. A torcida já se irritava com os inúmeros erros de Wellington Paulista, quando ele apareceu. Kléber cruzou a bola da direita e o atacante subiu mais que a zaga gremista para de cabeça abrir o placar e explodir a torcida Celeste. O jogo foi para o intervalo e Souza parecia prever o pior. Disse que desde a época de Pelé e Garrincha, todos no mundo do futebol sabem que gols desperdiçados não são bom sinal. E ele tinha razão.

Logo no primeiro minuto da segunda etapa o Cruzeiro aumentou a vantagem. O meia Wagner chutou forte, a bola desviou em Tcheco e traiu o goleiro Marcelo Grohe. 2X0. Festa na parte azul das Minas Gerais. O Cruzeiro sentia que era o momento de partir para cima e ampliar o placar. O Grêmio sentiu o segundo gol e ficou perdido em campo. O jovem volante Adílson parecia nem estar em campo. Fábio Santos sofria demais com Jonathan. Marquinhos Paraná, talvez a principal peça dessa boa equipe cruzeirense, além de ser polivalente marcando e saindo para o jogo com a mesma eficiência, foi decisivo para o terceiro gol do Cruzeiro. Ele cruzou a bola para a área e o ex-corintiano Fabinho subiu sozinho para marcar mais um.

Estava mais fácil sair o quarto gol do Cruzeiro do que o primeiro do Grêmio, totalmente abatido em campo. Os mais de 50 mil cruzeirenses já gritavam ‘Tricampeão, tricampeão, tricampeão’, enquanto o time Celeste tocava a bola e deixava o tempo passar. Mas o Tricolor Gaúcho, conhecido por sua imortalidade, nunca pode ser dado como morto antes do apito final. Em um toque de mão do atacante Kléber, o juiz anotou falta para os gremistas na entrada da área. O iluminado Souza cobrou com perfeição por cima da barreira e diminuiu, aos 42 minutos.

O jogo acabou e o resultado foi justo. A equipe que mais soube aproveitar as chances venceu. A classificação cruzeirense não está garantida, graças ao gol de Souza, que dá ao Grêmio a possibilidade de vencer por 2X0 para chegar à final da Libertadores. O Cruzeiro pode perder por um gol de diferença e empatar para ir à decisão. Confronto aberto e sem favoritos no próximo dia 2 de julho, no Estádio Olímpico, em Porto Alegre.

NOTA TRISTE: O fato a se lamentar na partida foi a acusação feita pelo volante Elicarlos, do Cruzeiro, que disse que durante o jogo foi chamado de ‘macaco’ pelo argentino Maxi López. O atacante gremista negou, mas o caso ainda está sendo investigado pela polícia mineira. Se for confirmado, só podemos lamentar mais uma vez um ato racista no esporte. Isso é inadmissível, triste e chateia quem gosta de esporte e de paz e odeia ‘burrices’ com essas.

Read Full Post »

Taça Libertadores da América

A Taça Libertadores da América 2009 entra em mais uma etapa decisiva, com os quatro jogos de ida das quartas-de-final nesta semana. Vamos a uma breve análise e algumas previsões dos confrontos:

Caracas X Grêmio – Olímpico de Caracas, quarta-feira (27/05), às 21h50
O Grêmio, por ter feito a melhor campanha da primeira fase, tem a vantagem de decidir a vaga no Estádio Olímpico, dia 17 de junho. O Tricolor Gaúcho confirmou o favoritismo nas oitavas-de-final e passou com certa tranquilidade, vencendo as duas partidas contra o peruano San Martín. O Caracas encarou o Deportivo Cuenca, perdeu na ida no Equador e depois se recuperou em casa, vencendo por 4X0. Acredito que o Grêmio avance para as semifinais, mas no confronto dessa semana, os comandados de Paulo Autuori não terão vida fácil na casa do adversário. A vaga deve ser decidida em Porto Alegre. Palpite: Grêmio

Cruzeiro X São Paulo – Mineirão, quarta-feira (27/05), às 21h50
É o único confronto que envolve duas equipes do mesmo país nesta fase do mata-mata. Muita história, rivalidade e tradição em campo. O São Paulo é o clube brasileiro que mais venceu a Libertadores, com três títulos (92, 93 e 05). O Cruzeiro não fica atrás. A equipe mineira é bicampeã (76 e 97) da competição e montou um bom time para esta edição da Libertadores. As duas equipes chegam às quartas-de-final em situações opostas. O Cruzeiro venceu os dois confrontos contra o Universidad do Chile, assegurou a vaga e é apontado como favorito ao título. O São Paulo chega para o confronto um pouco desacreditado e avançou sem entrar em campo, já que o Chivas Guadalajara foi excluído da competição. Cruzeiro e São Paulo nunca se enfrentaram pela Libertadores e com certeza farão dois jogos emocionantes, sem favoritismo. Palpite: São Paulo

Palmeiras X Nacional-URU – Palestra Itália, quinta-feira (28/05), às 22h
As duas equipes já se enfrentaram 11 vezes na história, com cinco vitórias para cada lado e um empate. Pela Libertadores, os uruguaios levam vantagem. Em quatro oportunidades, o Nacional venceu o Palmeiras em duas (ambas em 1971, no Pacaembu por 3X0 e no Centenário por 3X1), houve uma vitória alviverde em 1973 e um empate no mesmo ano. Os uruguaios passearam na primeira fase da Libertadores e terminaram no 3º lugar geral, tendo o ataque mais positivo com 12 gols. Porém, o Palmeiras pode ter vantagem no confronto, pois o Nacional avançou às quartas sem jogar, já que seu adversário nas oitavas-de-final, o San Luís-MEX, foi excluído da Libertadores pelo surto de gripe suína no México. Esse confronto é difícil de fazer algum prognóstico, já que além da tradição das duas equipes, estão em jogo quatro títulos da Libertadores, três do Nacional e um do Palmeiras. Palpite: Palmeiras

Defensor X Estudiantes – Luiz Franzini, quinta-feira (28/05), às 19h30
A equipe argentina, liderada pelo ídolo Verón, passou com facilidade sobre o Libertad nas oitavas-de-final. Venceu por 3X0 na Argentina e empatou em 0X0 no Paraguai. A equipe uruguaia chega às quartas-de-final em estado de êxtase. O Defensor conseguiu a façanha de eliminar o Boca Juniors dentro da Bombonera e além de contar com uma equipe jovem e de boa técnica, a confiança está nas alturas para o confronto contra uma equipe argentina de novo. O Defensor chega como franco atirador no meio de equipes que já conquistaram a Libertadores. O Estudiantes, tricampeão do torneio (68, 69 e 70), deposita todas as suas fichas no veterano Verón. Serão dois duelos equilibrados e vejo os uruguaios com mais chances. Palpite: Defensor

E você torcedor, quais são suas previsões? Opine!

Read Full Post »

A Confederação Brasileira de Futebol definiu na tarde desta quinta-feira as datas e locais das semifinais da Copa do Brasil 2009. Os jogos de ida acontecerão já na próxima semana, no dia 27. O Corinthians vai até o Rio de Janeiro e enfrenta o Vasco no Maracanã, às 21h50. Na outra semifinal, Inter e Coritiba se enfrentam no mesmo horário no Beira-Rio, em Porto Alegre.

Os jogos de volta acontecerão no dia 3 de junho. Corinthians X Vasco no Pacaembu e Coritiba X Inter no Couto Pereira, em Curitiba. Os dois jogos estão marcados para as 21h50. As finais da Copa do Brasil também já estão marcadas para os dias 17 de junho e 1 de julho.

Read Full Post »

Older Posts »