Feeds:
Posts
Comentários

Archive for maio \31\UTC 2010

Por: Erik Rodrigues*

A grande Final da UEFA Champions League aconteceu no dia 22 de maio. Mais uma vez, foi uma festa belíssima e uma lição de marketing para os organizadores do futebol nacional e latino-americano.

Pra começar, durante a semana, mini-eventos com ex-jogadores aconteceram em Madri. Em um deles, simplesmente Zinedine Zidane esteve presente, ministrando aulas para crianças. Uma coisa simples que já atrai a atenção da mídia e do público para o local do jogo.

No dia da partida, o Santiago Bernabéu estava lotado, com 75.000 pessoas.  Uma cerimônia de abertura, com música típica e dançarinas espanholas, embelezou ainda mais o gramado. Outra coisa que me chamou a atenção foi a quantidade de produtos destinados à final, como cachecóis e camisas com a data da partida.

O que pretendo mostrar aqui é como o marketing esportivo pode ir além do patrocínio nas camisas dos times. Quando uma entidade pensa no benefício do evento e dos clubes, pode transformar um jogo importante em um evento altamente diferenciado.

A grande virada na UEFA Champions League aconteceu em 1992, quando o formato da competição mudou e a final passou a ser em jogo único. Com isso, cada ano uma cidade diferente sedia a partida, criando enorme expectativa nos clubes participantes. O famoso hino da Champions também surgiu neste ano e se tornou um símbolo do mais importante campeonato de clubes do mundo. Quem não se arrepia ao ouvir aquela ópera antes do jogo, hein?

É claro que este formato de final única não funcionaria na América Latina, até porque as torcidas não têm condições de se locomover do Brasil até o Equador, por exemplo. No entanto, ficam as lições de como é possível aproveitar um momento especial de um campeonato para torná-lo inesquecível para torcedores e amantes do futebol. E ainda lucrar um bom dinheiro com isso. Nesse caso, o jogo de futebol é apenas mais um atrativo.

* Erik Rodrigues é jornalista e são-paulino.

Read Full Post »

A 11 dias do início da Copa do Mundo, um assunto se tornou polêmica e novas críticas surgem a todo instante. A ‘Jabulani’ (cujo nome significa “comemorar” no idioma zulu), a bola oficial do mundial de 2010 fabricada pela Adidas, literalmente se tornou a ‘bola da vez’ antes rolar pelos gramados sul-africanos.

Primeiramente, jogadores brasileiros detonaram a bola. As críticas foram ásperas: “É uma bola que vai complicar muito o nosso trabalho”, disse Júlio Baptista; “Horrível e horrorosa. Parece bola que se compra em supermercado. É muito ruim”, enfatizou o goleiro Júlio César; “A bola é muito estranha. É sobrenatural”, detonou Luís Fabiano. Nenhum dos três brasileiros são patrocinados pela fabricante da gorduchinha. Júlio Baptista e Luís Fabiano são jogadores da principal concorrente, a Nike. Enquanto Júlio César é garoto-propaganda da Reusch, principal fabricante de artigos para goleiros.

Atletas de outras seleções também acreditam que a ‘Jabulani’ prejudicará o espetáculo na África do Sul. O goleiro espanhol Iker Casillas, que é patrocinado pela Reebok, também não gostou da tecnológica bola: “É triste que uma competição tão importante como a Copa do Mundo tenha um elemento importante com essa condição vergonhosa.” Outro grande goleiro que estará na Copa do Mundo também fez críticas contundentes: “O novo modelo é absolutamente inadequado e acho vergonhoso uma competição tão importante, que reúne tantos campeões, ter uma bola como esta”, disparou o italiano Gianluigi Buffon, patrocinado pela Puma.

Os arqueiros parecem ser os mais incomodados com a bola oficial. Hugo Lloris, goleiro da França e patrocinado pela Nike, também deu sua opinião: “Todos os goleiros vão estar sob pressão e terão de estar constantemente em alerta. Com esse tipo de bola, pode-se marcar de qualquer lugar.” Outro exemplo é o goleiro chileno Claudio Bravo: “É parecida com a do futebol de praia. Corre mais que uma bola normal e tem uma textura especial que com água fica impossível de agarrar.”

Se avaliarmos apenas as reclamações desses jogadores, chegamos a conclusão que isso mais parece um jogo de marketing de empresa X empresa do que de fato a bola não ser a mais adequada para o principal torneio de futebol do mundo. A comprovação dessa tese é a opinião de atletas patrocinados pela Adidas. Michael Ballack, astro alemão que está contundido e não irá ao mundial, é patrocinado pela fabricante da bola e não viu defeitos na ‘pelota’: “Fantástica, a bola faz exatamente o que eu quero.” O brasileiro Kaká, que é uma das principais estrelas da marca, também gostou da ‘Jabulani’: “Para mim, o contato com a bola é muito importante e é ótimo com essa bola.”

Com isso, fica óbvio que a bola virou uma forma de jogadores patrocinados por diferentes empresas discutirem e cada um tentar defender o seu lado, ou seja, seus milhões. Se a bola é ruim para um, será ruim para todos. E todas as seleções já estão treinando com a bola para se acostumar ao novo modelo. Pelo visto essa discussão vai longe, mas quem ganhar a Copa do Mundo nem se lembrará se a ‘Jabulani’ era boa ou ruim.

Abaixo, veja um vídeo que mostra como é fabricada a bola ‘Jabulani’:

Read Full Post »

O Palestra Itália é o estádio de futebol mais antigo em atividade no país. O campo surgiu em 1902 e o estádio ficou pronto no ano de 1933. Em pouco mais de setenta anos, a casa do Palmeiras foi palco de muitas partidas, vitórias e derrotas que estarão para sempre na lembrança da torcida alviverde e também de todos os amantes do futebol. Porém, por ser uma construção muito antiga e que pouco foi reformada durante esse período, a atual diretoria do Palmeiras negociou com a construtora WTorre a criação de uma arena multiuso. A ideia inicial surgiu nos anos 90, mas por falta de parceiros, ficou inviabilizada por mais de uma década.

Depois de muitos projetos, ficou definido que a Arena Palestra Itália começaria a ser construída em 2010 e as obras durariam dois anos. Como previsto no cronograma, o Palmeiras atuou pela última vez no estádio no último final de semana, quando venceu o Grêmio por 4 a 2. Entretanto, a construção ainda não está completamente aprovada, já que disputas políticas vêm causando discórdia dentro do clube.

Como não é novidade, há muito tempo a cartolagem palmeirense gera confusão constantemente por divergências de opiniões. Dessa vez não será diferente. Já circula pelas alamedas do Palestra Itália uma lista com aproximadamente 150 assinaturas de pessoas ligadas a oposição do Palmeiras, que não concordam com o planejamento definido pelos homens do presidente Luiz Gonzaga Belluzzo e a construtora. Através dessa lista, os oposicionistas conseguiram agendar para o próximo dia 31 de maio uma reunião no Conselho Deliberativo para que alterações no projeto sejam discutidas. Esse é o impasse que pode causar o atraso nas obras da Arena Palestra Itália ou, na pior das hipóteses, até mesmo o cancelar o projeto.

IMPONÊNCIA E LUXO
Enquanto dirigentes discutem esse ou aquele aspecto, a WTorre, empresa responsável pela construção da Arena Palestra Itália, já está com tudo definido e só aguarda o sinal verde para iniciar a obra. Com um custo aproximado de R$300 milhões, a nova casa do Palmeiras será um verdadeiro complexo esportivo que terá capacidade para 45 mil torcedores em dias de jogos e 60 mil espectadores em dias de shows.  O projeto ainda prevê a construção de 300 camarotes, lanchonetes, restaurantes e lojas, além de um estacionamento para 1.500 automóveis.

Assista abaixo o vídeo com animações 3D que demonstram como ficará a Arena Palestra Itália quando concluída:

Read Full Post »

A TAM, companhia aérea brasileira e uma das patrocinadoras oficiais da Seleção Brasileira, recebeu inúmeros vídeos com mensagens de incentivo para os jogadores brasileiros que disputarão a Copa do Mundo na África do Sul.

A empresa selecionou alguns e montou um vídeo-motivacional que está sendo exibido neste momento para os atletas dentro do avião com destino à África do Sul. Muito legal a iniciativa e o apoio do povo brasileiro com certeza mexerá com o brio dos jogadores.

Assista o vídeo e deixe seu comentário:

Read Full Post »

Por: Erik Rodrigues*

Logo após a escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo de 2014, o país começou a pensar nos estádios que sediarão os jogos da competição. Naturalmente, o Maracanã foi indicado como palco da grande final, assim como ocorreu em 1950. E a partida de abertura, na teoria, ficou com a cidade de São Paulo.

Desde então, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, tem se mostrado contra o jogo inicial no estádio do São Paulo Futebol Clube, o Morumbi. Apesar de ser comedido publicamente, informações de bastidores contam que o dirigente trabalha pela construção de uma nova arena na capital paulista. Há duas explicações para isso: a primeira é unicamente política, pois o São Paulo tem um histórico de oposição a Teixeira; já a segunda é econômica, pois para construir um estádio é necessário mais dinheiro para os amigos empreiteiros do cartola do que uma reforma em algo já erguido.

Apesar de tudo isso, Juvenal Juvêncio, presidente do clube do Morumbi, vem trabalhando arduamente para que a abertura da Copa 2014 seja no Cícero Pompeu de Toledo. E concordo com seus motivos, pois uma reforma para deixar o estádio nos padrões da FIFA seria muito benéfica para o clube.

No entanto, o preço para conseguir isso é muito alto. Passa pela bajulação total e irrestrita ao Sr. Teixeira, que hoje tem status de “Rei do Brasil”, sendo cortejado por políticos e empresários de todo o país, até a submissão total às exigências da FIFA.

Se for para ter a abertura da Copa de 2014 nestas condições Juvenal, gostaria de te pedir para desistir da Copa. Como são-paulino, entendo que os benefícios para o patrimônio do clube seriam muito bons. Mas não gostaria de ver o presidente do meu time se envolvendo com este tipo de gente.

Deixe-os construírem outro estádio em São Paulo, para depois ficar mais um elefante branco como o Engenhão. Deixe que as obras atrasem e a abertura fique ameaçada. Deixe que sejam liberados recursos públicos aos milhões, como aconteceu no Pan. Mas não se iguale a este tipo de gente, que fica com ameaças veladas e que está acostumada a ser irresponsável com o futebol brasileiro.

* Erik Rodrigues é jornalista e são-paulino.

Read Full Post »

PAÍS: Espanha
NOME DA CONFEDERAÇÃO: Real Federación Española de Fútbol
ANO DE FUNDAÇÃO: 1909
APELIDO: La Furia
PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:
12 (1934, 1950, 1962, 1966, 1978, 1982, 1986, 1990, 1994, 1998, 2002 e 2006)
RESULTADOS: A melhor colocação dos espanhóis num mundial aconteceu em 1950, quando conquistaram o quarto lugar. Ainda chegaram nas quartas-de-final em quatro oportunidades (1934, 1986, 1994 e 2002).
COMO SE CLASSIFICOU PARA 2010: A Seleção Espanhola garantiu a vaga na África do Sul com uma campanha tranquila e de forma invicta.
DESTAQUE DO TIME: Fernando Torres (atacante do Liverpool, da Inglaterra)
TREINADOR ATUAL: Vicente del Bosque (Espanha)
PERSPECTIVAS PARA O MUNDIAL:

– A ‘Fúria’ nunca chegou a uma Copa do Mundo tão favorita como desembarca na África do Sul neste ano. A ótima campanha nas eliminatórias europeias e, principalmente, o título Eurocopa de 2008, credenciam a equipe a sonhar com voos maiores. A Espanha coleciona inúmeros fracassos em mundiais e agora é a chance de calar os críticos. Iker Casillas é um dos melhores goleiros do mundo; o meio de campo é habilidoso e marcador com Xavi Hernández , Andrés Iniesta e Cesc Fàbregas; além do eficiente ataque formado por Fernando Torres e David Villa. No grupo H, os espanhóis terão vida fácil. O que resta saber é se farão jus a fama de uma das principais seleções deste mundial.

−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−

PAÍS: Suíça
NOME DA CONFEDERAÇÃO: Schweizerischer Fussballverband
ANO DE FUNDAÇÃO: 1895
APELIDO: Nati
PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO: 8 (1934, 1938, 1950, 1954, 1962, 1966, 1994 e 2006)
RESULTADOS: Os suíços não tem tradição em Copas do Mundo. Os resultados mais expressivos aconteceram em 1934, 1938 e 1954, quando chegaram às quartas-de-final.
COMO SE CLASSIFICOU PARA 2010: Mesmo terminando na primeira colocação do grupo 2 das eliminatórias europeias, a Seleção Suíça não fez boa campanha e por pouco não perdeu a vaga no mundial.
DESTAQUE DO TIME: Alexander Frei (atacante do Basel, da Suíça)
TREINADOR ATUAL: Ottmar Hitzfeld
(Alemanha)
PERSPECTIVAS PARA O MUNDIAL:

– A falta de tradição pode ser um fator decisivo num mundial. Os suíços têm um time razoável e experiente, com uma defesa compacta e um ataque bom, formado por Alexander Frei e Blaise N’Kufo. Com a perigosa e favorita Espanha no grupo, a Suíça terá que lutar muito contra o Chile para avançar às oitavas-de-final.

−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−

PAÍS: Honduras
NOME DA CONFEDERAÇÃO: Federación Nacional Autónoma de Fútbol de Honduras
ANO DE FUNDAÇÃO: 1851
APELIDO: La Bicolor
PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO: 1 (1982)
RESULTADOS: Na única Copa que participou, os hondurenhos não conseguiram passar da primeira fase, mas conquistaram um épico empate contra a Espanha.
COMO SE CLASSIFICOU PARA 2010: A classificação de Honduras para a Copa do Mundo só veio no último minuto, literalmente. Depois de oscilar bastante nas eliminatórias da CONCACAF, os hondurenhos precisavam vencer o jogo decisivo contra El Salvador e torcer para que os Estados Unidos não perdessem da Costa Rica. Honduras venceu seu duelo e, no último minuto do outro jogo, os norte-americanos marcaram o gol de empate que deu a classificação para os hondurenhos.
DESTAQUE DO TIME: David Suazo (atacante do Genoa, da Itália)
TREINADOR ATUAL: Reinaldo Rueda (Colômbia)
PERSPECTIVAS PARA O MUNDIAL:

– A Seleção Hondurenha tem uma meta na África do Sul: vencer seu primeiro jogo em uma Copa do Mundo. Isso é provável que aconteça, mas a classificação para as oitavas-de-final seria uma grande zebra. Honduras tem uma equipe pouco experiente e com jogadores medianos. Os destaques são Julio de León, Amado Guevara, Wilson Palacios e David Suazo, todos atletas que atuam do meio para frente. A passagem de Honduras por solo sul-africano deve ser breve.

−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−

PAÍS: Chile
NOME DA CONFEDERAÇÃO: Federación de Fútbol de Chile
ANO DE FUNDAÇÃO: 1895
APELIDO: La Roja
PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO: 7 (1930, 1950, 1962, 1966, 1974, 1982 e 1998)
RESULTADOS: A Seleção Chilena só conseguiu um resultado satisfatório quando foi sede do mundial, em 1962, conquistando o terceiro lugar. Em 1998 avançou para as oitavas-de-final, mas foi eliminada depois de ser goleada pelo Brasil.
COMO SE CLASSIFICOU PARA 2010: A campanha nas eliminatórias sul-americanas foi a melhor que o Chile já conseguiu em toda a história. Terminou na segunda colocação, apenas um ponto atrás do Brasil, se classificou com uma rodada de antecedência e teve o ataque mais positivo da competição, com 32 gols marcados.
DESTAQUE DO TIME: Humberto Suazo (atacante do Real Zaragoza, da Espanha)
TREINADOR ATUAL: Marcelo ‘El Loco’ Bielsa (Argentina)
PERSPECTIVAS PARA O MUNDIAL:

– Depois de decepções em 2002 e 2006, quando não conseguiu se classificar para o mundial, o Chile chega empolgado para a Copa do Mundo de 2010. A campanha realizada nas eliminatórias somada a qualidade de alguns jogadores como Alexis Sanchez, Matías Fernandéz, Jorge Valdivia e Humberto Suazo e, principalmente, o bom treinador Marcelo Bielsa, dão esperanças para os chilenos. A equipe não tem uma zaga confiável, mas do meio para frente os jogadores são experientes e podem decidir. O grande adversário no grupo é a Suíça. Tem grandes chances de chegar às oitavas-de-final.

Read Full Post »

Andres Sanches é presidente do Corinthians desde outubro de 2007, quando substituiu Alberto Dualib, que comandou o clube por incríveis 14 anos e renunciou o cargo depois de inúmeros escândalos e problemas administrativos.  Em 2009, Andres foi reeleito por mais três anos e afirma categoricamente sempre que pode que não ficará nenhum dia a mais depois do término de seu mandato. Essa afirmação, é óbvio, tem tons políticos. Os rumores que o atual presidente corintiano é um dos mais indicados para assumir o comando da CBF crescem a todo instante. Uma das evidências é que Andres foi o escolhido para ser o chefe da delegação brasileira na Copa do Mundo de 2010.

O presidente alvinegro é muito contestado por aí. De fato, deve ser difícil uma pessoa apaixonada por um clube, estar no posto mais alto da agremiação e saber lidar com a razão muitas vezes em detrimento da emoção. Andres foi eleito presidente em uma situação extremamente complicada. Herdou uma gestão deficiente, com altas dívidas e logo que entrou o Corinthians foi rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro. O presidente foi muito importante na reestruturação do clube, no retorno do Timão à elite do futebol nacional e também com inúmeros projetos de marketing bem sucedidos: como a rede de lojas Poderoso Timão e, principalmente, com a contratação do fenômeno Ronaldo.

Mas ainda há muita coisa errada no clube. Denúncias de favorecimento de empresários e ganhos altos de porcentagens na venda de jogadores, entre outras. Depois da eliminação na Copa Libertadores da América no ano do centenário, muita coisa deve mudar no Corinthians. Ou pelo menos devia. Abaixo você saberá porque é muito provável que nada mude.

Em meio a aspectos positivos e negativos, Andres estará ausente do Corinthians durante a Copa do Mundo. Ele exercerá um cargo simbólico na África do Sul, algo meramente político. Chefe de delegação não manda nada, falando o português claro. Não faz a seleção perder e nem ganhar. Esta lá apenas para fazer número. Tantos outros cartolas já ocuparam o ‘cargo’ que Andres ocupará no mundial. Paulo Machado de Carvalho, João Havelange, Mustafá Contursi, Fábio Koff, Marco Polo Del Nero, entre outros. E nenhum deles interferiu diretamente no sucesso ou no fracasso.

O que chama atenção no caso de Andres Sanches foi uma entrevista que ele concedeu a jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de São Paulo, publicada nesta segunda-feira (24/05). Entre assuntos variados, Andres deixou claro sua filosofia de trabalho no clube, praticamente confirmou que os dias de Ricardo Teixeira no comando da CBF estão contados e, pasmem, evidenciou qual é a melhor formula para lucrar no futebol. Para ler a esclarecedora entrevista de Andres Sanches na íntegra, clique aqui: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq2405201006.htm

A colunista do jornal questionou Andres Sanches sobre uma frase que ele próprio disse no passado: “É só não roubar muito”. A resposta do presidente corintiano não poderia ser mais emblemática: “O termo não é esse, vamos dizer assim, publicamente. Mas é ter um limite na vida”. Limite? Qual limite? Então quer dizer que não pode roubar muito na administração de um clube, mas se tiver o tal limite, não há problema? Essa frase vai de encontro com todas as ações de Andres no comando do Corinthians. Afeta os apaixonados torcedores que chegam a pagar até R$600 por ingresso em jogos do clube. O comentário imbecil do mandatário alvinegro afere toda a nação alvinegra, em todos os aspectos.

Num outro momento da entrevista, Andres afirma que ninguém é santo, tecendo o chulo comentário: “Não quero dizer que não sou santo porque posso roubar. Estou dizendo num geral de sociedade como um todo”. Para complementar, enfatiza o que todos nós sabemos: “Já teve muito mais (roubo no futebol). O futebol era uma caixa preta e hoje ela já não é mais preta, é cinza. Tá branqueando”. Inacreditável a normalidade com que Andres trata assuntos que envolvem milhões de pessoas, que são lesadas, enganadas e prejudicadas em troca do enriquecimento do dirigente.

Outro trecho bastante polêmico é sobre o atacante Ronaldo. Quando questionado se o fenômeno está gordo, Andres não hesita e solta a seguinte pérola: “Se ele estivesse 100%, bonitão, 70 kg, blá-blá-blá, você acha que ele tava aqui no Corinthians? E no Brasil? Ele tava na Europa!”. Um absurdo tratar um assunto tão importante como esse com tanta falta de comprometimento. É óbvio que Ronaldo está há muito tempo fora do peso ideal e cada dia mais parece não ter condições de jogar futebol. Mas se a carreira do jogador está próximo do final, é interessante contar com um jogador como ele? Para Andres sim, afinal: “Você tem que se contentar com aquilo que pode dar e receber. Eu tô contente com o que ele tá dando…”. O futebol do Corinthians é completamente prejudicado pela falta de preparo físico de Ronaldo, que mesmo sem ter condições para disputar uma pelada, é titular absoluto do time. Mas o presidente corintiano não está nem aí para isso, afinal, os contratos de marketing e patrocínios das camisas lhe rendem algo jamais imaginado no futebol brasileiro. Mais uma vez, o elenco é deixado de lado.

As baboseiras proferidas por Andres Sanches não param por aí. Quem quiser ler e se irritar ainda mais, deve clicar no link exposto acima. É inadmissível que o presidente de um dos clubes mais tradicionais do mundo pense e aja dessa maneira. Lamentável, para não dizer outra coisa. ‘Todas’ as coisas boas realizadas, vão por água abaixo num piscar de olhos, depois de duas ou três frases ditas por ele. Esse será o comandante chefe da nossa delegação na África do Sul. Torçamos para que ele não influencie em nada mesmo, porque senão…

E você torcedor corintiano, o que pensa sobre essas declarações? Quem não torce pelo Corinthians, sabe bem que a grande maioria dos dirigentes pensa da mesma forma que Andres Sanches. Qual é a sua opinião sobre isso? Externe seus sentimentos sobre essa pouca vergonha!

Read Full Post »

Older Posts »