Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Verdão’

O Palmeiras continua vivendo dias de crise e os momentos turbulentos parecem não ter fim. Já perdi as contas de quantas vezes escrevi esse tipo de texto aqui no MFC nos últimos meses. Mas é impossível não relatar o novo capítulo ocorrido no começo desta semana pelos lados do Palestra Itália. A nova crise ocorreu depois do último jogo da equipe pelo Campeonato Brasileiro, em partida jogada no Rio de Janeiro contra o Vasco. Conforme veiculado, mesmo após apresentar um futebol melancólico, alguns jogadores do Palmeiras foram curtir noitadas na Cidade Maravilhosa e retornaram para a concentração muito depois da hora combinada e ainda acompanhado por mulheres. Os envolvidos até onde se sabe eram os atacantes Robert e Ewerthon, além do meia Marquinhos.

Com o atraso dos três, o treinador Antonio Carlos Zago cobrou uma postura decente dos atletas e chegou as vias de fato com Robert. Resultado? Ambos foram mandados embora do Verdão. Esse é apenas mais um exemplo da bagunça que se tornou a equipe paulista.

Quando o economista Luiz Gonzaga Belluzzo assumiu a presidência alviverde, tudo levava a crer que dias melhores viriam. Além de ser uma pessoa esclarecida e inteligente, Belluzzo tinha o perfil que o torcedores palmeirenses queriam ver no comando do clube. Depois de anos de marasmo, queda para a segunda divisão e nenhum título conquistado, era a hora da mudança e da reformulação. Muita gente pensou dessa forma também quando ele foi eleito para comandar o clube no dia 26 de janeiro de 2009.

Um ano e meio depois, as coisas aconteceram totalmente diferente do imaginado. Neste período, o Palmeiras já teve quatro treinadores (Vanderlei Luxemburgo, Jorginho, Muricy Ramalho e Antonio Carlos Zago) e nada deu certo. Vagner Love e Diego Souza, os dois principais jogadores do elenco, pegaram as coisas e abandonaram o time.

Os resultados dentro de campo demonstram o tamanho da bagunça. Em 2009, eliminação no Campeonato Paulista e na Copa Libertadores da América, vexame no Campeonato Brasileiro, torneio esse que o Palmeiras liderou por muito tempo e por crises internas conseguiu perder um título ganho. Nesse ano a sina continua a mesma. Campanha pífia no Paulistão e eliminação da Copa do Brasil para o Atlético-GO. O Campeonato Brasileiro já começou e nada foi feito para salvar o Verdão.

Com tantos exemplos de bagunças, crises, brigas e resultados ruins, é fácil chegar a conclusão de que a culpa disso tudo não é da comissão técnica desse ou daquele treinador. O problema está na direção do Palmeiras. Belluzzo parece não ter pulso firme para comandar um clube do tamanho e das tradições alviverdes. Enquanto jogador briga com técnico, outros abandonam o elenco e o presidente da principal patrocinadora diz que tem dó do atual elenco, o presidente palestrino vê tudo de braços cruzados. É preciso tomar atitudes, urgentemente.

Dia após dia o Palmeiras se torna um time menor. O pensamento de Belluzzo é contratar o vencedor Luis Felipe Scolari. Pode ser uma boa chance para mudar as coisas e partir para um rumo melhor. Entretanto, Felipão é um técnico de prestígio e que deve ter propostas de todos os cantos do mundo. Será que ele, vendo o jeito que as coisas estão no Palmeiras, aceitará assumir essa bronca? É pouco provável.

Mas o Palmeiras não pode depender de Felipão, de Belluzzo, de Diego Souza ou de Traffic. O clube tem uma história brilhante no futebol e por si só é um gigante. Os torcedores não merecem uma situação preocupante como esta vivida atualmente. E nesse grande circo alviverde, existe apenas um ‘palhaço’ que sofre: o goleiro Marcos.

Pobre Marcos…

Anúncios

Read Full Post »

Foram 66 dias de ‘férias’. Pouco mais de dois meses depois de ser demitido pelo Palmeiras, Muricy Ramalho está de volta ao futebol. A diretoria do Fluminense confirmou a contratação do treinador neste domingo e, amanhã, será apresentado ao grupo e à imprensa.

Muricy Ramalho ganhou status de estrela depois de ter conseguido três títulos nacionais com o São Paulo, em 2006, 2007 e 2008. No Tricolor, o treinador foi muito contestado por nunca ter conseguido vencer competições de mata-mata, sofrendo três eliminações seguidas na Copa Libertadores da América. A derrota para o Cruzeiro nas quartas-de-final do torneio sul-americano de 2009 foi a gota d’água para sua demissão.

Depois foi a vez de partir para o Palmeiras com o objetivo de tirar o alviverde da fila de títulos e somar seu quarto troféu consecutivo. Não deu certo e o Verdão conseguiu perder um campeonato praticamente ganho para o Flamengo. Com um início pífio no Campeonato Paulista de 2010, a diretoria resolveu mudar a comissão técnica.

Esse período de dois meses fora do futebol pode ter sido positivo para o técnico. Convivendo com muita pressão em dois grandes clubes paulistas, Muricy Ramalho se estressou demais, brigou com repórteres constantemente e passou a ser visto com maus olhos pelos profissionais. Esse tempo de fora deve ter trazido mais calma e tranquilidade para o treinador. Outro fator importante foi sair do futebol paulista e procurar novos ares no Rio de Janeiro.

Muricy é, de fato, um grande comandante e com um grupo interessante nas mãos, possivelmente terá sucesso nas Laranjeiras. O Fluminense tem um bom elenco e a metodologia de trabalho exercida pelo técnico pode sanar os problemas existentes. Com Fred e Dário Conca (enfim, Muricy trabalhará com o meia argentino, algo que não conseguiu desde a época do São Paulo), o Fluminense tem boas chances de ir longe na Copa do Brasil e fazer uma campanha superior a do ano passado no Brasileiro, quando lutou contra o rebaixamento até a última rodada.

Por ser um dos principais treinadores do Brasil, Muricy Ramalho ganhará um gordo salário de aproximadamente R$500 mil mensais e o primeiro desafio do técnico será na próxima quinta-feira, pelas quartas-de-final da Copa do Brasil, no jogo de ida contra o Grêmio, no Maracanã.

Read Full Post »

Corinthians e Palmeiras não conseguiram se classificar para a fase decisiva do Campeonato Paulista de 2010. E isso deve soar como um alerta para ambos. Como todos sabem, quem não consegue chegar às semifinais do torneio, desdenha da competição. Mas quem vence, comemora e tira proveito da situação.

O alviverde fez uma campanha pífia. Em 19 rodadas, o Palmeiras conseguiu somar apenas seis vitórias. Tropeçou dentro e fora de casa contra adversários sem expressão. Trocou de treinador no meio da competição e de nada adiantou. A torcida cobrou, insultou, fez protestos. Tudo em vão. O problema palmeirense vem de cima, da cúpula. A crise se instaurou e o Verdão conseguiu a proeza de fazer a pior campanha no Paulistão desde 1980, quando terminou a competição na 16ª colocação.

Não bastasse isso, possivelmente três dos principais jogadores do elenco podem deixar o clube. Diego Souza, descontente e com problemas de relacionamento no grupo, será vendido até o meio do ano. Cleiton Xavier também tem propostas e deve sair. Além disso, Marcos, grande ídolo palmeirense, pode pendurar as luvas antes do esperado. Uma situação delicada e muito perigosa.

O Palmeiras está nas oitavas-de-final da Copa do Brasil, competição que não priorizou em detrimento ao campeonato estadual. Só chegou nesse patamar por enfrentar equipes fraquíssimas e desestruturadas. Agora jogará contra o Atlético-PR e as coisas podem se complicar. Se avançar às quartas-de-final, não o vejo com chances de chegar ao título. Outras tantas equipes estão em melhores condições no momento.

A eliminação no Paulistão pode custar caro para o Palmeiras. Era a chance do time se firmar, ganhar corpo e mostrar sua força. Não conseguiu. A Copa do Brasil não é um torneio típico para experimentos e testes. É tudo ou nada, mata-mata. A situação mais perigosa é o Campeonato Brasileiro, que começará no próximo mês de maio. Se continuar atuando dessa forma, o Verdão tem grandes chances de lutar contra o rebaixamento. Ainda há tempo para mudar. É necessário uma reformulação no elenco e até mesmo na diretoria. Algo está errado, muito errado. O torcedor palmeirense não merece sofrer humilhação semelhante à vivida em 2002.

Já pelos lados do Parque São Jorge, a situação não é preocupante. O Corinthians lutou até a última rodada no Paulistão, mas ficou de fora, principalmente, pela derrota contra o Paulista em ‘casa’, na Arena Barueri. Não fosse esse resultado, certamente o Timão disputaria as semifinais. Mas o discurso da diretoria e dos atletas é o mesmo. A competição importante é a Libertadores. Afirmam e reafirmam que todo o projeto foi focado na conquista do título continental. Isso pode ser perigoso. Pois, se não vencerem o título, alegarão o quê? É óbvio que o alvinegro tem grandes chances de ser campeão, mas a Libertadores é uma competição traiçoeira, onde qualquer erro pode ser fatal. De qualquer forma, o Corinthians deve ir longe no torneio, mas com um elenco recheado de bons atletas, milionário e com duas grandes estrelas como Ronaldo e Roberto Carlos, mesmo que não sendo a prioridade, o Timão deixou a desejar no Paulistão. Que não decepcione também na competição prioritária.

Assim, a situação dos dois grandes rivais é diferente. Uma eliminação nem sempre tem o mesmo peso para duas equipes distintas. A palavra de ordem no Palmeiras é mudança, enquanto no Corinthians é esperança. Com o desenrolar dos jogos e competições, saberemos qual foi realmente o preço de uma eliminação precoce no Paulistão.

NOTA: Esse texto foi publicado no blog Jornalismo Esportivo: http://esportejornalismo.blogspot.com/2010/04/o-peso-da-eliminacao-no-paulistao.html

Read Full Post »

O clássico disputado ontem na Vila Belmiro tinha ingredientes de sobra para elevar ainda mais a moral dos ‘Meninos da Vila’. No meio de semana, a equipe comandada pelo técnico Dorival Junior não tomou conhecimento do fraco Naviraiense e ganhou por incríveis 10 a 0, em jogo válido pela primeira fase da Copa do Brasil. Foi um show dos garotos, com jogadas de efeito, gols bonitos e, como um rolo compressor, o Santos triturou mais um adversário na temporada. Enquanto isso, o Palmeiras vivia uma crise em 2010. Jogos ruins, troca de treinadores, dirigentes sem saber o que fazer e torcedores completamente indignados com as apáticas atuações do time.

Cenário ideal para o alvinegro praiano golear mais uma vez e deixar o rival em situação ainda pior. Certo? Não, errado. Completamente errado. Como diria o filósofo Jardel, ex-atacante do Grêmio: “Clássico é clássico e vice-versa”. Por mais que todos saibam disso, a superioridade do Santos o transformou em um completo favorito para o jogo. Mas quando o juiz apita e a bola rola, tudo muda. E ontem vimos isso mais uma vez.

Como esperado, o Santos começou melhor e abriu dois gols de vantagem (Pará e Neymar). Teve chances de fazer mais e comprovar o favoritismo. Podia ter goleado o adversário. Errou alguns lances e o Palmeiras, valente como nunca visto nesse ano, conseguiu empatar ainda no primeiro tempo, com dois gols do criticado atacante Robert. O jogo foi para o intervalo com sentimentos distintos entre as equipes. O Palmeiras renasceu no jogo e percebeu que uma vitória em plena Vila Belmiro era completamente possível. O Santos se abalou com o empate, tomou uma ducha de água fria e sabia que precisaria voltar para o segundo tempo jogando melhor.

A segunda etapa continuou muito movimentada e o jogo estava aberto. Diego Souza, que voltava de suspensão, virou o jogo para o alviverde. Mais tarde, Madson recebeu um lindo passe de Paulo Henrique Ganso e empatou o jogo novamente. Que jogão! Era lá e cá. Pressão para os dois lados, nervos a flor da pele. Mas ainda viria mais emoção. Arouca perdeu a bola no meio campo e Robert mandou uma bomba, que encobriu o goleiro Felipe e morreu dentro da rede. Foi o golpe de misericórdia. O gol que acabou com o jogo e redobrou a esperança do técnico Antônio Carlos em reerguer a equipe.

Que foi um maravilhoso jogo, todos sabem. Mas há outros fatores que devem ser citados. Essa vitória histórica, obtida na raça e na vontade dos antes cabisbaixos jogadores palmeirenses, pode ser a animação que estava faltando para as coisas voltarem ao normal. Além disso, o Palmeiras continua sonhando em terminar o Campeonato Paulista entre os quatro primeiro para buscar o título. Uma vitória que dá moral para a equipe e calma para a torcida.

Pelo lado do Santos, creio que o resultado negativo em casa também possa ser visto com bons olhos. Como venho dizendo aqui no MFC durante as últimas semanas, o futebol santista é envolvente e bonito de se assistir. Isso não mudou pela derrota de ontem. Mas como o Peixe vinha ganhando seus jogos com certa facilidade, os garotos se deslumbraram e começaram a acreditar que em toda partida conseguiriam vencer e encantar. Não é assim. O futebol não permite essas coisas. A derrota vem em boa hora. É um momento de reflexão para os ‘Meninos da Vila’, é a hora de saber que nem sempre ganharão e que não são imbatíveis. Até mesmo numa derrota, é possível absorver coisas positivas. E creio que o Dorival Junior saberá conversar com seus atletas e pedir mais tranquilidade e um pouco menos de euforia. Muitos ali serão craques num futuro próximo, mas não podem queimar etapas.

Ainda vejo o Santos como favorito para conquistar o Paulistão e acho que o Verdão poderá obter a redenção com sua classificação. Basta que entrem ligados e com a mesma vontade que apresentaram ontem nos próximos jogos. Ainda é difícil a classificação. Mas como eles mesmo provaram ontem, no futebol nada é impossível.

Read Full Post »

Obina

Dizem que em jogos de mata-mata a partida que realmente importa e faz diferença é o jogo de ida. E mais uma vez esse quesito foi decisivo. O Palmeiras teve tudo para vencer pelo menos por dois gols de diferença no dia 28 de maio, quando atuou no Palestra Itália não jogou bem e empatou por 1X1 com o Nacional, do Uruguai. Hoje, no estádio Centenário, em Montevidéu, o Palmeiras foi um pouco melhor que os uruguaios, mas não conseguiu tirar o zero do placar e por ter feito um gol fora de casa, o Nacional está nas semifinais da Taça Libertadores da América depois de 21 anos.

Em um jogo feio e truncado, o Palmeiras levou mais perigo à meta uruguaia. Logo aos oito minutos do primeiro tempo, Cleiton Xavier cobrou escanteio fechado e o goleiro Muñoz espalmou a bola que caprichosamente bateu no travessão. O lance animou a equipe brasileira, que mesmo nervosa em campo, continuava apertando o Nacional em busca do gol. A segunda chance do Verdão na partida saiu dos pés de Keirrison. Após cruzamento rasteiro de Diego Souza, o atacante desviou a bola por cima do goleiro e da trave.

O Palmeiras levava perigo nas investidas de Armero pela esquerda. Em um desses lances, o lateral esquerdo cruzou e a bola bateu no braço do zagueiro Coates. Mesmo com a reclamação alviverde, o juiz Carlos Vera mandou o lance prosseguir e não anotou o pênalti. Sem dúvidas foi um lance difícil, mas creio que houve intenção do uruguaio em tocar na bola, portanto, a penalidade deveria ter sido marcada.

O segundo tempo não foi muito diferente dos 45 minutos iniciais. O Palmeiras caiu um pouco de rendimento e a equipe uruguaia intensificou a catimba. O técnico Vanderley Luxemburgo percebeu que a vaga estava ameaçada e fez três alterações. Entraram Ortigoza, Obina e Souza nos lugares de Willians, Marcão e Wendel, respectivamente. Era a chance do Palmeiras colocar pressão nos uruguaios para furar o bloqueio. Aos 25 minutos Obina teve sua primeira chance. Dominou a bola, girou em cima do adversário e chutou muito mal para fora. O Nacional entendeu o recado que o Verdão partiria para o tudo ou nada e se viu ameaçado. Dessa forma, os uruguaios passaram a tocar mais a bola para deixar o tempo correr.

Mas aos 39 minutos Obina fez a torcida alviverde enlouquecer. Não, ele não fez o gol. Deixou os torcedores enlouquecidos de raiva. Após bom cruzamento de Ortigoza, o atacante sozinho conseguiu cabecear a bola para fora, desperdiçando a melhor chance do jogo e praticamente garantindo a classificação do Nacional. Um minuto depois, em rápido contra-ataque o atacante García entrou na área e tocou no canto de Marcos, mas a bola saiu rente à trave. No desespero, Marcos tentou ser mais santo do que o normal e foi em duas oportunidades até a área do Nacional para tentar fazer o gol. Mas nem ‘São Marcos’ conseguiu salvar o Palmeiras dessa vez e a equipe paulista está eliminada da competição sul-americana.

Ainda não vi as declarações de Luxemburgo após a partida, mas já imagino qual serão as ‘desculpas’. Torcida, gramado ruim e arbitragem com certeza serão usados como explicação. Nada precisa ser explicado. O Palmeiras não atuou bem nos dois jogos. Não conseguiu furar a retranca do time de Gerardo Pelusso, mesmo tendo um time melhor que o Nacional. De qualquer forma, não faltou luta aos palmeirenses, faltou um pouco mais de qualidade e tranquilidade para definir os lances no ataque. Mais uma vez Luxemburgo não conseguirá conquistar o título que mais deseja. Ao Palmeiras resta o Campeonato Brasileiro.

Read Full Post »

– O São Paulo está com sérios problemas no setor defensivo. Não que os jogadores estejam em má fase, mas o problema principal são as contusões. Rodrigo está fora por um bom tempo. Aislan se machucou e ainda segue em tratamento. Renato Silva e André Dias também estiveram no departamento médico nos últimos dias e acabaram de retornar. O único que não sofreu lesão foi Miranda. Porém, o zagueiro foi convocado para a Seleção Brasileira e desfalcará o Tricolor nos próximos 20 dias. A saída da diretoria são paulina foi contratar um novo zagueiro. O São Paulo confirmou na noite desta segunda-feira o acordo com Jean, que estava na Ponte Preta. Com 28 anos, o jogador se destacou no último Campeonato Paulista por ser acusado pela diretoria da Portuguesa de ter contribuído para a classificação do Santos na última rodada. A negociação rendeu R$70 mil aos cofres da Macaca.

– Mais uma vez o Corinthians esteve em pauta no STJD. Depois de Cristian, Dentinho e Ronaldo, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva julgou e absolveu o clube nesta segunda-feira. O foco do julgamento foi a invasão de campo de um torcedor corintiano no jogo das quartas-de-final contra o Fluminense, no Maracanã. Caso fosse punido, o Timão poderia perder o mando de campo de um a dez jogos e teria que arcar com uma multa estipulada em até R$200 mil.

– Depois de perder Ramires para a seleção e possivelmente Wagner e Thiago Ribeiro, ambos contundidos, para o confronto do próximo dia 17 pela Taça Libertadores da América, o Cruzeiro conheceu mais um desfalque para a decisão. O experiente lateral esquerdo Athirson sofreu uma lesão no ligamento colateral medial do joelho esquerdo e desfalcará a equipe Celeste por pelo menos 30 dias. Mais problemas para o técnico Adilson Batista.

– A Portuguesa também sofre com as lesões de seus atletas. O atacante Christian, um dos mais importantes jogadores do elenco, sofreu uma lesão no menisco medial do joelho direito no jogo contra o Bahia, válido pela série B do Campeonato Brasileiro e será operado amanhã em São Paulo. Mesmo não sendo uma lesão tão grave, o experiente jogador ficará fora por pelo menos um mês. A boa notícia é que o meia Edno, que passou por uma cirurgia no joelho esquerdo, já começou a fisioterapia e possivelmente voltará ao time no final de junho.

– O Flamengo parece estar nadando em dinheiro. Depois de repatriar Adriano, contratar o velho Petkovic e demonstrar que pretende renovar o empréstimo de Ibson, a diretoria rubro-negra quer mais reforços. Hoje, o vice-presidente de futebol do clube, Kleber Leite, confirmou interesse nos meias Valdívia, do Al Ain, dos Emirados Árabes e Morais, atualmente jogador do Corinthians. Por enquanto não passa de especulação, mas de qualquer forma, caso esses negócios se confirmem, o Flamengo precisará desembolsar altos valores para contar com os atletas.

– Nelsinho Baptista deixou o Sport no último final de semana e abriu espaço para treinadores ‘desempregados’. Os nomes mais cotados para assumir o comando do Leão da Ilha são os polêmicos Renato Gaúcho e Emerson Leão. Possivelmente a definição aconteça já nesta terça-feira, já que representantes do Sport se reunirão com os dois técnicos na capital pernambucana.

– A onda de repatriar medalhões das equipes brasileiras pode ter mais um capítulo. O nome da vez é do veterano Denílson. Depois de ter uma passagem discreta pelo Palmeiras e jogar pelo Itumbiara-GO no primeiro semestre, o Botafogo pode ser o próximo destino do pentacampeão mundial. A informação foi confirmada pelo vice-presidente de futebol, André Silva, que corre atrás de reforços para o Glorioso.

– O Palmeiras continua atrás do lateral direito Figueroa, do Colo Colo. O jogador se destacou nos confrontos contra o Verdão na primeira fase da Libertadores e o técnico Vanderlei Luxemburgo sugeriu a contratação, já que a equipe está carente nesta posição. Fabinho Capixaba não agrada o treinador e muito menos a torcida e está próximo de deixar o Palmeiras. O diretor de futebol do clube, Genaro Marino, confirmou que a vinda do chileno será definida até o final do mês.

Read Full Post »

– Santos e Corinthians entraram em campo neste domingo com pretensões distintas. O alvinegro praiano buscava consolidar o bom começo no Campeonato Brasileiro, enquanto o alvinegro da capital está totalmente focado na Copa do Brasil. Por esse motivo, o técnico Mano Menezes mandou a campo uma equipe apenas com reservas para poupar todos os titulares para o confronto contra o Vasco, na próxima quarta-feira, pelas semifinais da Copa do Brasil 2009. O Santos que nada tinha a ver com isso, começou o jogo com força máxima e aos 30 minutos do primeiro tempo já vencia por 2X0, com dois gols do talentoso Paulo Henrique ‘Ganso’. Parecia que seria uma goleada santista, mas o Timão conseguiu pôr ordem no jogo e equilibrou o confronto. Na segunda etapa o Corinthians diminuiu o placar com gol do zagueiro Renato, após mais uma falha do goleiro Fábio Costa. No final da partida, Madson fez bonita jogada pela direita, Germano invadiu a área e chutou cruzado para Madson completar para as redes e fechar o placar. Com o resultado, o Peixe chegou aos oito pontos na competição e subiu três posições (agora está em 3° lugar). Já o Corinthians estacionou com quatro pontos e perdeu cinco posições na rodada, despencando para o 14° lugar.

– Enfim, o São Paulo estreou na temporada 2009. Após quatro meses apresentando um futebol apático e sem estilo nenhum, com muitas improvisações, contusões e reclamações de alguns jogadores, o técnico Muricy Ramalho percebeu que era a hora de mudar as coisas. E ele mudou, agradou a torcida e o Tricolor venceu e principalmente, convenceu. Com a vitória por 3X0 (Washington, Borges e Dagoberto), o São Paulo voltou a mostrar sua força quando atua no Morumbi, anulou os principais jogadores cruzeirenses e apresentou grande poder defensivo. O jovem Marlos estreou e teve uma ótima atuação. Deu ótimos passes, finalizou, carregou a bola no meio campo, cobrou escanteios, faltas e mostrou que pode ser muito útil na posição mais carente no elenco. O Tricolor venceu sua primeira partida no Campeonato Brasileiro 2009, chegou aos cinco pontos, subiu sete posições na tabela e ocupa o 8° lugar. O Cruzeiro, com seis pontos, está na 7ª posição.

– Os atacantes foram os grandes destaques do jogo entre Barueri X Palmeiras, na Arena Barueri. Pelo lado palmeirense, Obina e Keirrison marcaram e saíram de um longo jejum sem balançar as redes. Pelo lado do Barueri nada de novo. O sempre artilheiro e decisivo Pedrão fez os dois gols para a equipe da casa. Com o empate, o Barueri continua sem vencer na competição nacional. Agora soma três empates e uma derrota, ocupando a 16ª colocação na tabela. O Verdão está com cinco pontos na 11ª posição.

– E o Imperador voltou. Depois de mais uma fase conturbada na carreira, Adriano voltou ao seu time de coração e logo na estreia marcou o gol que deu a vitória ao Flamengo sobre o Atlético-PR: 2X1. O exército rubro-negro lotou o Maracanã para ver o retorno do ídolo e os mais de 70 mil torcedores saíram empolgados com o que viram. Com a vitória, o Mengão chegou aos sete pontos e se manteve na 6ª posição. O Furacão tem apenas um ponto no campeonato e está na 19ª posição.

– O Internacional continua sobrando no Campeonato Brasileiro. Com 100% de aproveitamento, o Colorado ganhou a 4ª partida e novamente atuou com o time reserva. Os gols foram marcados por Talles Cunha e Alecsandro. Mesmo sem os badalados titulares, o Inter vai somando pontos importantes no começo da competição e já tem 11 pontos a mais que os paranaenses Atlético-PR e Coritiba, os dois últimos colocados.

Outros resultados e classificação após a 4ª rodada:

Coritiba (20°) 1X1 (9°) Goiás
Atlético-MG (5°) 0X0 (10°) Santo André
Botafogo (17°) 2X2 (18°) Sport
Flamengo (6°) 2X1 (19°) Atlético-PR
São Paulo (8°) 3X0 (7°) Cruzeiro
Santos (3°) 3X1 (14°) Corinthians
Náutico (4°) 1X1 (12°) Fluminense
Vitória (2°) 1X0 (13°) Grêmio
Barueri (16°) 2X2 (11°) Palmeiras
Internacional (1°) 2X1 (15°) Avaí

E você torcedor, o que achou da 4ª rodada do Brasileirão-09? Quais foram os pontos positivos? E os negativos? Opine!

Read Full Post »

Older Posts »