Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Royal Bafokeng’

Por: Erik Rodrigues*

Coreia do Sul 2 X 0 Grécia

Para falar deste jogo, primeiro é necessário reproduzir o seguinte comentário: senhor, como o time da Grécia é ruim! A diferença técnica entre as equipes ficou clara logo no começo da partida, com o domínio dos sul-coreanos. O time grego se defendia bem, mas tinha um sério problema: quando tinha a bola, não sabia o que fazer com ela.

Com bom toque de bola e velocidade, a equipe asiática partiu para cima e fez o primeiro gol com Li Jung-Soo. O gol animou a Coreia do Sul, que continuou no ataque e por pouco não fez o segundo.

Após o intervalo, com cinco minutos de jogo, os sul-coreanos fizeram 2×0 com Park Ji-Sung e praticamente confirmaram a vitória. Com a vantagem no placar, a Grécia, enfim, decidiu arriscar. Depois de duas substituições, o time europeu finalmente conseguiu algumas conclusões a gol e até melhorou, mas nada ameaçador. A Coreia do Sul esperava o tempo passar e usava sua velocidade nos contra-ataques, mas não fez o terceiro.

Os sul-coreanos mostraram que evoluíram bastante desde que organizaram a Copa de 2002, junto com o Japão. O resultado os credencia como segunda força no grupo B para a disputa de uma das vagas à próxima fase. Já a Grécia pode procurar algum safári e aproveitar o tempo que ficará na África do Sul na primeira fase, pois depois de três jogos certamente voltará para casa. E talvez sem fazer nenhum gol,mantendo assim o tabu de ainda não ter marcado em Mundiais.

A Coreia do Sul volta a campo no próximo dia 17, contra a Argentina, em Joanesburgo. Neste mesmo dia, a Grécia enfrenta a Nigéria em Bloemfontein.

Argentina 1 X 0 Nigéria

Em um jogo fraco tecnicamente, a Argentina venceu a Nigéria e conquistou os primeiros três pontos no grupo B. O gol marcado aos seis minutos pelo zagueiro Heinze deu a impressão de que os Hermanos iriam com tudo para cima. Após o gol, o time argentino se manteve no ataque e teve outras duas boas chances. Lionel Messi, o grande astro da equipe, procurava criar espaços para deixar os companheiros em condições de marcar.

No lado nigeriano, apenas muito esforço. Quando tinha a bola, o time africano até chegava com perigo, mas não concluía a gol. O primeiro tempo acabou com a Argentina tocando a bola e Nigéria observando.

Na segunda etapa, os comandados de Maradona forçaram o jogo pelas pontas, com Messi armando mais de trás e Carlitos Tevez se movimentando bem pela esquerda. O ponto fraco do ataque era Higuain, que não rendia o mesmo que seus companheiros ofensivos. Messi continuava a fim de jogo e chutou duas bolas perigosas, com boas defesas do goleiro Enyeama.

A partida ficou um pouco mais aberta e a Nigéria teve boas oportunidades no contra-ataque. A maior dificuldade era a finalização. Com o espaço oferecido pela defesa argentina do lado direito, Obafemi Martins e Odemwigie atacavam com velocidade. Porém, na hora de fazer o gol, a finalização ficava a desejar.

Maradona percebeu a inoperância de Higuain na frente e colocou Diego Milito em campo, mas apenas aos 32 minutos da segunda etapa. Mesmo com pouco tempo, o atacante da Inter de Milão conseguiu fazer boas jogadas e mostrou bom entrosamento com Messi e Tevez. Em uma delas, Milito deixou o jogador do Barcelona na cara do gol, mas o goleiro nigeriano Enyeama fez ótima defesa. Com o passar do tempo, a Argentina prendeu a bola e esperou o apito final.

Vitória importante do time argentino, apesar das dificuldades. Porém, já é  um time mais organizado do que o aquele que disputou as eliminatórias. Além disso, Messi e Tevez se destacam no ataque e podem dar muitas alegrias à torcida. Já a Nigéria mostrou que dificilmente poderá chegar á próxima fase.

No próximo dia 17, a Argentina enfrenta a Coreia do Sul em Joanesburgo. E a Nigéria encara a Grécia em Bloemfontein.

Inglaterra 1 X 1 Estados Unidos

Inglaterra e Estados Unidos estrearam na Copa cercados sob a preocupação de um ataque terrorista. Felizmente, não houve nenhum incidente e os torcedores puderam acompanhar a partida no estádio Royal Bafokeng, em Rustemburgo.

Dentro de campo, o gol de Steven Gerrard logo aos três minutos demonstrava a força da equipe da Fábio Capello. O English Team manteve o domínio de jogo até a metade do primeiro tempo, mas sem criar chances mais claras. Depois do susto, os Estados Unidos se posicionaram melhor e começaram a arriscar os primeiros ataques.

Trocando bons passes, os norte-americanos se aproximavam da área, especialmente pelo lado esquerdo. Donovan, o principal jogador, chutou uma perigosa bola de fora da área, assustando os súditos da rainha. E quando parecia que a Inglaterra levaria a vantagem para os vestiários, eis que Dempsey gira em cima de Gerrard e chuta de fora da área, sem muita força, o bravo Green se confunde e engole o primeiro frango da Copa 2010.

No segundo tempo, os ingleses partiram pra cima, mas sem muita inspiração. Lampard e Rooney, apagados até então, começaram a aparecer mais no jogo. Destaque também para o lateral Johnson, que buscava a linha de fundo com mais frequência. Nos Estados Unidos, a tática era se defender e apostar na velocidade dos contra ataques. E em um deles, Altidore quase virou, mas Green espalmou a bola na trave, salvando sua equipe.

O grandalhão Peter Crouch entrou no lugar no inócuo Heskey, para tentar o tradicional chuveirinho inglês na área. Mas nem a manjada jogada serviu e o empate permaneceu. O resultado não foi tão ruim, já que Eslovênia e Argélia estão no grupo C ao lado de ingleses e norte-americanos. E dificilmente estes países vão ficar de fora da próxima fase. Mas ambos precisam melhorar, especialmente a Inglaterra, de quem se espera um desempenho melhor.

* Erik Rodrigues é jornalista e são-paulino.

Read Full Post »

A África do Sul investiu mais de R$10 bilhões em infra-estrutura para sediar a Copa do Mundo de 2010. É óbvio que grande parte deste investimento foi na construção e reforma dos estádios. Os jogos serão disputados em nove sedes (dez estádios abrigarão o evento, já que Joanesburgo terá dois campos), sendo que cinco foram construídos para a Copa e outros cinco foram reformulados para receber o mundial. Abaixo, veja um gráfico das cidades-sede e também as informações e fotos dos dez palcos da competição.


MAPA DAS CIDADES-SEDE

SOCCER CITY – JOANESBURGO
Ano de construção:
1987
Capacidade: 94.700
Jogos: O estádio abrigará cinco jogos da primeira fase, uma partida das oitavas, uma das quartas e a decisão do mundial.


ELLIS PARK – JOANESBURGO
Ano de construção: 1928
Capacidade: 62.000
Jogos: O estádio abrigará cinco jogos da primeira fase, uma partida das oitavas e outra das quartas.


GREEN POINT – CIDADE DO CABO
Ano de construção: 2009
Capacidade: 70.000
Jogos:
O estádio abrigará cinco jogos da primeira fase, uma partida das oitavas, uma das quartas e outra da semifinal.


FREE STATE – BLOEMFONTEIN
Ano de construção: 1952
Capacidade: 48.000
Jogos:
O estádio abrigará cinco jogos da primeira fase e uma partida das oitavas-de-final.


PETER MOKABA – POLOKWANE
Ano de construção: 2010
Capacidade: 46.000
Jogos:
O estádio abrigará quatro jogos da primeira fase.


LOFTUS VERSFELD – PRETÓRIA
Ano de construção: 1906
Capacidade: 50.000
Jogos:
O estádio abrigará cinco jogos da primeira fase e um das oitavas-de-final.


MOSES MABHIDA – DURBAN
Ano de construção: 2009
Capacidade: 70.000
Jogos:
O estádio abrigará cinco jogos da primeira fase, um das oitavas e outro da semifinal.


MBOMBELA – NELSPRUIT
Ano de construção: 2010
Capacidade: 46.000
Jogos:
O estádio abrigará quatro jogos da primeira fase.


NELSON MANELA BAY – PORT ELIZABETH
Ano de construção: 2009
Capacidade: 48.000
Jogos:
O estádio abrigará cinco jogos da primeira fase, um das oitavas, outro das quartas, além da disputa pelo terceiro lugar.


ROYAL BAFOKENG – RUSTEMBURGO
Ano de construção: 1999
Capacidade: 42.000
Jogos:
O estádio abrigará cinco jogos da primeira fase e um das oitavas-de-final.

Read Full Post »