Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Miroslav Klose’

Alemanha 0 X 1 Sérvia

De todas as seleções cotadas ao título do Mundial da África do Sul, a Alemanha foi a que melhor se saiu na primeira rodada do torneio. Os alemães jogaram bem contra a Austrália e golearam por 4 a 0, causando boa impressão. Entretanto, poucos dias depois, o cenário mudou completamente. O jogo de hoje contra a Sérvia foi totalmente negativo para os bávaros. Tiveram um jogador expulso, perderam um pênalti e também o jogo, por 1 a 0, complicando a situação na Copa do Mundo.

Com uma equipe superior, ao menos no papel, a Alemanha começou em cima dos sérvios e, logo aos seis minutos da primeira etapa, levou perigo. O lateral e capitão Lahm avançou pela direita, cruzou para a área, a zaga adversária tirou e, no rebote, Podolski pegou de primeira, assustando o goleiro Stojkovic. Depois disso, o que se viu foi um jogo truncado onde a bola pouco saia do meio campo. Aos 32 minutos, a Sérvia teve sua primeira chance, em falta cobrada por Kolarov, que passou perto da trave.

Aos 37 minutos ocorreu um lance crucial da partida. O atacante Miroslav Klose, que já havia tomado um cartão amarelo aos 12 minutos, fez falta por trás em Stankovic e o árbitro espanhol Alberto Undiano expulsou o alemão. Com um a menos, os comandados do técnico Joachim Löw sentiram o golpe e no minuto seguinte as coisas pioraram. Krasic foi à linha de fundo na direita e cruzou. Zigic ajeitou para Jovanovic, que, sozinho, fez o gol da Sérvia. Em desvantagem no placar, a Alemanha foi para cima e quase empatou nos acréscimos, quando Ozil levantou a bola na área, o goleiro sérvio rebateu para o meio da área e Khedira, sozinho, chutou a bola na trave, desperdiçando boa chance.

No início do segundo tempo, os alemães continuaram insistindo. Aos oito, Schweinsteiger bateu forte e Stojkovic defendeu. Três minutos depois foi a vez de Podolski perder outra chance, cara a cara com o goleiro. O próprio meia alemão desperdiçou outra oportunidade dois minutos mais tarde, chutando a bola na rede pelo lado de fora. Mas Podolski ainda faria coisa pior no lance seguinte. Em bola alçada na área, o zagueiro sérvio Nemanja Vidic colocou a mão na bola e o juiz marcou o pênalti. O camisa 10 da Alemanha bateu de perna esquerda e Stojkovic defendeu a primeira penalidade deste Mundial, para desespero dos alemães.

Com os bávaros desestabilizados, a Sérvia tratou de partir para cima em busca do segundo gol, que quase saiu aos 21 minutos, quando Krasic fez boa jogada pela direita e rolou a bola para Jovanovic, que chutou forte e a bola explodiu na trave. Sete minutos depois, Krasic cruzou e Zigic, de cabeça, mandou na trave novamente.

O jogo terminou e o que estava bem para a Alemanha, virou motivo de preocupação. Além de perder o jogo e seu principal atacante para a próxima partida, os alemães ainda viram a Sérvia jogar melhor e só não perderam de mais graças a falta de pontaria dos adversários.

A situação do grupo D é a seguinte: Alemanha, Sérvia e Gana somam três pontos, com vantagem para os africanos, que têm um jogo a menos, já que só enfrentarão a Austrália amanhã. Os australianos ainda não fizeram pontos na Copa do Mundo. Na última rodada, dia 23 (quarta-feira), a Alemanha enfrenta Gana, em Joanesburgo, e Sérvia e Gana duelam em Nelspruit, ambos às 15h30.

Eslovênia 2 X 2 Estados Unidos

O primeiro grande erro de arbitragem da Copa do Mundo aconteceu nesta sexta-feira. A seleção lesada foi a dos Estados Unidos, que empatou por 2 a 2 com a Eslovênia, mas teve um gol mal anulado no final da partida. O jogo entre norte-americanos e eslovenos pode ser analisado em duas partes: o primeiro tempo foi todo da equipe europeia, enquanto os ‘Yankees’ dominaram os últimos 45 minutos.

Os torcedores presentes no estádio Ellis Park puderam ver um belo gol, aos 13 minutos, quando o meia Birsa chutou de longe com efeito e acertou o canto do goleiro Tim Howard, abrindo o placar para a Eslovênia. Com bastante movimentação das duas equipes, o jogo era bom e emocionante. Os norte-americanos, que empataram na rodada inicial com a Inglaterra, precisavam do resultado, mas pareciam dispersos para alcançar o objetivo. Aproveitando-se disso, a Eslovênia fez mais um. A zaga dos Estados Unidos tentou fazer a famosa linha de impedimento, equivocou-se e deixou Ljubijankic livre para marcar o segundo, na saída do goleiro.

A primeira etapa terminou e no intervalo o técnico Bob Bradley deve ter dado aquele sermão tradicional em seus jogadores, afinal, logo aos três minutos do segundo tempo, o astro do futebol norte-americano, Landon Donovan, aproveitou um erro de saída de bola dos eslovenos, avançou pela direita e, de dentro da área, fuzilou o goleiro Handanovic, que nada pôde fazer. Os Estados Unidos se empolgaram com o gol e partiram para cima.

Com grande parte do estádio incentivando, aos 35 minutos veio o empate. O atacante Altidore ajeitou a bola para o meio da área e Bradley, filho do treinador Bob Bradley, tocou de primeira para igualar o placar. A reação dos norte-americanos já era boa, mas eles queriam mais. E conseguiram. Aos 39, Donovan cobrou falta na área e Maurice Edu, que havia entrado no segundo tempo, pegou de primeira e marcou um bonito gol. O árbitro Koman Coulibaly, de Mali, anulou a jogada erroneamente, prejudicando os Estados Unidos.

Mesmo com a infelicidade do trio de arbitragem, os norte-americanos saíram felizes pelo resultado, afinal, conseguiram empatar um jogo que parecia perdido. Para a Eslovênia, a partida teve sabor de derrota. Com o resultado, os ‘Yankees’ chegaram aos dois pontos, enquanto os eslovenos continuam na liderança do grupo C, agora com quatro pontos.

Inglaterra 0 X 0 Argélia

Ingleses e argelinos creditaram o insucesso da primeira rodada a seus goleiros: Green, da Inglaterra e Chaouchi, da Argélia, já que ambos falharam feio e tomaram ‘frangos’, prejudicando suas equipes. Desta forma, nenhum dos dois foi escalado para o segundo jogo, provavelmente por ‘deficiência técnica’, como costumam dizer os treinadores. Mas o que se viu hoje no estádio Green Point, na Cidade do Cabo, foi algo pior que isso. Em um jogo sonolento e chato, Inglaterra e Argélia empataram por 0 a 0 e se complicaram no grupo.

O que se viu em campo foi uma Inglaterra completamente desorganizada, com ótimos jogadores como Gerrard e Rooney apagados e a tradicional zaga inglesa dando sopa para o azar em diversos lances. Da Argélia, que pouco se espera, nada de novo. Mesmo com uma considerável melhora em relação a derrota para a Eslovênia, os argelinos não têm uma equipe forte, tanto que não levaram perigo aos ingleses. A decepção mesmo ficou por conta do ‘English Team’, apontado por muitos como franco favorito ao título e que, até agora, nada de relevante apresentou. Nem mesmo o bom técnico italiano Fábio Capello conseguiu alterar a estrutura de jogo da Inglaterra e isso pode custar caro na próxima rodada.

A Inglaterra somou seu segundo ponto, enquanto a Argélia conquistou o primeiro. Muito pouco, se levarmos em conta que duas partidas já foram disputadas e a Copa do Mundo é um torneio de tiro curto, onde não se pode recuperar o tempo perdido mais pra frente. O grupo C está todo embolado e todas as equipes ainda têm chances de avançar às oitavas de final. Na próxima quarta-feira (23/06), a líder Eslovênia encara a Inglaterra em Porto Elizabeth, precisando de apenas um ponto para obter a classificação. No mesmo dia, Estados Unidos e Argélia se enfrentam em Pretória. Os dois jogos estão marcados para às 11h.

Anúncios

Read Full Post »

PAÍS: Alemanha
NOME DA CONFEDERAÇÃO: Deutscher Fussball-Bund
ANO DE FUNDAÇÃO: 1900
APELIDO: Die Nationalelf
PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:
16 (1934, 1938, 1954, 1958, 1962, 1966, 1970, 1974, 1978, 1982, 1986, 1990, 1994, 1998, 2002 e 2006)
RESULTADOS: Os alemães são tricampeões mundiais (1954, 1974 e 1990). Além disso, ficaram com o vice-campeonato em outras quatro oportunidades (1966, 1982, 1986 e 2002).
COMO SE CLASSIFICOU PARA 2010: A vaga no mundial de 2010 foi facilmente conquistada, já que a Alemanha liderou de ponta a ponta o grupo 4 das eliminatórias europeias.
DESTAQUE DO TIME: Michael Ballack (meia do Chelsea, da Inglaterra)
TREINADOR ATUAL: Joachim Löw (Alemanha)
PERSPECTIVAS PARA O MUNDIAL:

– Uma seleção que disputou sete finais de Copa do Mundo jamais deve ser preterida. A Alemanha não tem atualmente a mesma força de outros tempos,  mas através de alguns jogadores acima da média se torna obviamente forte candidata no mundial. Regido pelo experiente Ballack e sustentado pela categoria de Lucas Podolski, Bastian Schweinsteinger, Philipp Lahm e, principalmente, do artilheiro Miroslav Klose, a equipe europeia deve passar facilmente na primeira colocação de seu grupo e assim seguir adiante em busca do quarto título em Copas do Mundo.

−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−

PAÍS: Sérvia
NOME DA CONFEDERAÇÃO: Fudbalski Savez Srbije
ANO DE FUNDAÇÃO: 2006
APELIDO: Beli Orlovi
PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO: 10 (1930, 1950, 1954, 1958, 1962, 1974, 1982 e 1990 como Iugoslávia. 1998 e 2006 como Sérvia e Montenegro)
RESULTADOS: A Sérvia disputará sua primeira Copa do Mundo como uma nação independente. Mas o histórico herdado da Iugoslávia é considerável, já que em 1930 e 1962 os iugoslavos chegaram às semifinais, além de terem disputado as quartas-de-final em três oportunidades (1954, 1958 e 1990).
COMO SE CLASSIFICOU PARA 2010: A classificação para o mundial da África do Sul foi tranquila e, mesmo num grupo difícil, formado por França, Áustria e Romênia, os sérvios garantiram a vaga.
DESTAQUE DO TIME: Nemanja Vidic (zagueiro do Manchester United, da Inglaterra)
TREINADOR ATUAL: Radomir Antic (Sérvia)
PERSPECTIVAS PARA O MUNDIAL:

– A Sérvia tem um bom time e terá como principal concorrente na primeira fase a Seleção Ganesa. A expectativa para fazer um bom papel na África do Sul é grande, afinal, será a primeira vez que os sérvios jogaram um mundial como país independente. E a esperança vem de trás. Com uma zaga boa e um meio-de-campo comandado pelo experiente Dejan Stankovic, os sérvios têm tudo para avançar às oitavas-de-final e até aspirar algo a mais.

−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−

PAÍS: Austrália
NOME DA CONFEDERAÇÃO: Football Federation Australia Ltd
ANO DE FUNDAÇÃO: 1961
APELIDO: Socceroos
PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO: 2 (1974 e 2006)
RESULTADOS: No primeiro mundial disputado a Austrália nada fez e terminou a competição sem fazer nenhum gol. Já em 2006, os australianos melhoraram o desempenho e conseguiram se classificar na segunda posição, atrás do Brasil. Porém, nas oitavas-de-final a equipe foi eliminada pela Itália.
COMO SE CLASSIFICOU PARA 2010: Mesmo estando geograficamente na Oceania, os australianos disputam as eliminatórias da Ásia. E não fizeram feio no continente vizinho, já que foram uma das primeiras seleções a garantir vaga no mundial de 2010.
DESTAQUE DO TIME: Tim Cahill (meia do Everton, da Inglaterra)
TREINADOR ATUAL: Pim Verbeek (Holanda)
PERSPECTIVAS PARA O MUNDIAL:

– O futebol australiano ainda está em desenvolvimento e a falta de um grande craque é o principal ponto fraco da equipe. Mesmo forte fisicamente, a Seleção Australiana caiu num grupo difícil com três seleções melhores que ela, ao menos no papel. Além do meia Tim Cahill, os outros destaques que tentarão uma façanha na África do Sul são Harry Kewell, Lucas Neil e o goleiro Mark Schwarzer. Tem tudo para ser coadjuvante no mundial.

−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−

PAÍS: Gana
NOME DA CONFEDERAÇÃO: Ghana Football Association
ANO DE FUNDAÇÃO: 1957
APELIDO: The Black Stars
PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO: 1 (2006)
RESULTADOS:
Gana é uma das grandes forças do continente africano e na única vez que disputou a Copa do Mundo atingiu as oitavas-de-final, sendo eliminada pelo Brasil.
COMO SE CLASSIFICOU PARA 2010: Demonstrando sua força, os ganeses foram a primeira seleção africana a garantir vaga no mundial.
DESTAQUE DO TIME: Michael Essien (volante do Chelsea, da Inglaterra)
TREINADOR ATUAL: Milovan Rajevac (Sérvia)
PERSPECTIVAS PARA O MUNDIAL:

– A Seleção Ganesa tem talvez o melhor conjunto de todas as equipes africanas deste mundial. O grande fator positivo é o meio campo, formado por jogadores experientes e acostumados a decisões como Michael Essien, Sulley Muntari e Stephen Appiah. A zaga não é das melhores e o ataque deixa a desejar, mas com a força física e a ordem tática dos volantes e meias, Gana pode surpreender os adversários e lutar pela segunda posição do grupo. O objetivo é melhorar o rendimento da Copa passada.

Read Full Post »