Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Michael Ballack’

Por: Erik Rodrigues*

Argélia 0 X 1 Eslovênia

Mais um jogo truncado e fraco tecnicamente nesta primeira fase. Assim foi Eslovênia x Argélia, que se enfrentaram no estádio Peter Mokoba, em Polokwane. O fato curioso foi a presença do craque Zinedine Zidane nas tribunas de honra. O ex-jogador francês é descendente de argelinos e foi apoiar o time, mas não levou muita sorte.

No primeiro tempo, a partida ficou basicamente centralizada no meio de campo. Prova disso é que cada time tinha apenas um atleta no ataque. A Argélia pressionou por meio da bola parada em duas oportunidades, mas sem levar muito perigo. Já a Eslovênia deu trabalho ao goleiro Chaouchi apenas aos 42 minutos. O sono era grande…

No segundo tempo, a partida continuou devagar. Confesso que cheguei a cochilar por uns dez minutos, mas tenho certeza que nada de importante aconteceu neste período. O jogo permaneceu o mesmo do primeiro tempo, lento e truncado pelo meio. Sem talentos individuais, ninguém tentava um lance mais ousado. Até que o atacante argelino Ghezzal, que tinha entrado no intervalo, foi expulso por ter colocado o braço na bola (ele já tinha levado o cartão amarelo ao dar um carrinho, no início da segunda etapa).

A Eslovênia se animou e partiu pra cima. Após pressão, o capitão Koren chutou de fora da área, sem muita força. Aí o bravo goleiro argelino Chaouchi tentou encaixar, mas a bola passou ao lado de seu corpo e foi para o fundo do gol. Não fosse esta falha, teríamos mais um 0x0 na Copa.

Surpreendentemente, a Eslovênia lidera o grupo C, já que Inglaterra e Estados Unidos empataram ontem. Na próxima rodada, dia 18, os eslovenos encaram os norte-americanos em Joanesburgo. E a Argélia joga contra a Inglaterra na Cidade do Cabo.

Gana 1 X 0 Sérvia

Finalmente um jogo mais animado neste domingo. Gana e Sérvia se enfrentaram no estádio Loftus Versfeld, em Pretória, para um público de 38.833 pagantes, a maioria deles torcedores da equipe africana. Ambos os times sabiam da importância da vitória, uma vez que estão no grupo da Alemanha e precisam somar o máximo de pontos possíveis até o confronto com os tricampeões mundiais.

No primeiro tempo, a Sérvia já ameaçava. Aos 12 segundos, Pantelic viu o goleiro Kingson adiantado e arriscou de longe, mas a bola foi pra fora. Gana respondeu em seguida, em chute de Annan, que foi pela linha de fundo. Após as investidas iniciais, a seleção africana dominou o meio campo e trocava bons passes, chegando mais perto do gol adversário. Asamoah levantou a bola na área e Mensah mandou para fora. Em outra jogada aérea, Gyan quase abriu o placar.

Percebendo que estava correndo sério risco, a Sérvia reagiu. O time europeu foi ao ataque e conseguiu três conclusões perigosas, mostrando que também poderia marcar. Stankovic, principal jogador sérvio, estava apagado e só arriscou um chute aos 38 minutos.

Na segunda etapa, Gana manteve as bolas levantadas na área. Ayew (filho do maior ídolo de Gana, Abedi Pelé) tinha mais liberdade e chegava com perigo. Parecia que o gol era questão de tempo, mas os erros de finalização se repetiam e deixavam a torcida apreensiva. O time da Sérvia se defendia, com destaque para o zagueiro Vidic, do Manchester United, que estava bem no jogo. Até que, aos 29 minutos, o zagueiro Lukovic recebeu o segundo cartão amarelo e foi justamente expulso pelo árbitro argentino Hector Baldassi. Com este cenário, o técnico Radomir Antic tirou o meia Jovanovic para colocar o defensor Subotic e recompor a defesa.

Mesmo com um a menos, a Sérvia criou boas oportunidades. Em uma delas, Krasic recebeu na área e bateu forte, obrigando o goleiro Kingson a se esforçar para evitar o gol. Ivanovic, lateral direito que joga no Chelsea, avançou pela direita e quase marcou. Como quem não faz toma, aos 37 minutos, após cruzamento na área, o sérvio Kuzmanovic tocou a bola com a mão e o juiz marcou pênalti. Gyan bateu firme e fez o gol da vitória.

O gol abateu o time da Sérvia que, com um a menos, não reagiu. A torcida de Gana comemorou muito a primeira vitória de uma equipe africana na primeira Copa do Mundo realizada no continente. Para comemorar o feito, os jogadores deram uma volta no gramado com a bandeira do país. Uma cena muito legal que mostra toda a empolgação dos africanos com o Mundial.

Alemanha 4 X 0 Austrália

A Alemanha estreou na Copa 2010 mostrando porque deve ser respeitada. Mesmo tendo perdido cinco jogadores no período de preparação, o time do técnico Joachim Löw teve e melhor estreia entre os favoritos ao título. No início da partida, a Austrália até teve uma boa chance, após cobrança de escanteio. Porém, aos oito minutos, Müller foi à linha de fundo e cruzou para trás. Podolski bateu de primeira e abriu o placar para os germânicos.

Ao contrario dos outros times, a Alemanha não se acomodou. Percebendo a fragilidade do adversário, os tricampeões mundiais continuaram atacando. Com o habilidoso Ozil pelo meio e o capitão Lahm pela direita, o segundo gol era questão de tempo. E ele veio aos 26 minutos, após cruzamento de Lahm, Klose completou de cabeça para a rede, marcando seu 11º gol em mundiais.

O meio campo alemão tomava conta do jogo e os australianos não reagiam. As boas trocas de passes entre Schweinsteiger, Ozil e Müller envolviam a defesa adversária. E 2 x 0 no primeiro tempo acabou sendo pouco.

Na segunda etapa, a Austrália melhorou a marcação e conseguiu conter o ânimo alemão. Mas aos 11 minutos, o principal jogador do time, Tim Cahill, deu um carrinho por trás em Schweinsteiger e foi expulso. O que já era difícil ficou praticamente impossível. Com um homem a mais, a Alemanha voltou a dominar e marcou o terceiro gol com Müller, após ótima troca de passes.

Com a partida ganha, o técnico Joachim Löw trocou alguns jogadores. E o brasileiro Cacau entrou no lugar de Klose, para marcar em seguida após bom passe de Ozil. Com o resultado, a Alemanha assumiu a liderança do grupo D pelo saldo de gols. Porém, o mais importante foi o futebol exibido no jogo de estreia. Ao contrario dos outros favoritos como Inglaterra e Argentina, os alemães mostraram que têm um bom conjunto e podem sim brigar pelo tetracampeonato.

Aqui vale uma informação interessante: durante a transmissão da partida pelo canal SporTV, o comentarista Maurício Noriega noticiou que, em conversa com jornalistas alemães, a maioria deles disseram que o elenco gostou do corte do meio campo Michael Ballack. Segundo a imprensa alemã, ele tinha problemas com o elenco e sua saída foi benéfica para o time, que se fechou para provar que pode fazer uma boa campanha na África do Sul.

Na próxima sexta-feira, a Alemanha enfrenta a Sérvia em Porto Elizabeth, enquanto a Austrália encara Gana em Rustemburgo, no sábado.

* Erik Rodrigues é jornalista e são-paulino.

Anúncios

Read Full Post »

Historicamente no período pré-Copa do Mundo, jogadores se contundem e precisam ser cortados de suas seleções. Em 2010, na África do Sul, essa escrita está mantida e o pior, o número de lesionados pode superar outros mundiais. Ontem e hoje, alguns jogadores que eram tidos como grandes apostas para o mundial, sofreram graves lesões (vejas as listas de cortados e possíveis desfalques abaixo) e deixaram as outras seleções em estado de alerta.

Um dos principais casos aconteceu no amistoso entre Japão e Costa do Marfim, disputado ontem em Sion, na Suíça, e vencido pelos africanos por 2 a 0. Aos 15 minutos da primeira etapa, o atacante Didier Drogba dividiu a bola com  o zagueiro nipo-brasileiro Marcus Túlio Tanaka, que bateu seu joelho no braço do marfinense.

O zagueiro brasileiro naturalizado japonês ficou chocado com a situação, mas foi absolvido pelos adversários. “Ele (Marcus Túlio Tanaka) não foi mal-intencionado ou estúpido. Ele não quis machucar ninguém, mas o futebol é um esporte de contato”, sentenciou o técnico da Costa do Marfim, o sueco Sven-Goran Eriksson.

Após o choque, Drogba ficou caído no gramado, aparentemente com muita dor, e depois de ser atendido pelos médicos, foi prontamente encaminhado para um hospital próximo ao estádio. Horas mais tarde, o jogador foi operado num hospital em Berna, na Suíça, e a cirurgia foi tranquila e teve êxito. A fratura detectada no osso cúbito (cotovelo) do braço direito pode ser recuperada em dez dias, antes da estreia dos marfinenses contra Portugal no mundial.

Além de ser a principal estrela da Costa do Marfim, Drogba é um jogador respeitado no futebol mundial, graças a números respeitáveis: marcou 29 gols em 32 partidas nesse ano.

Outro caso preocupante aconteceu hoje, no amistoso entre Holanda e Hungria, disputado em Amsterdam. A goleada por 6 a 1 dos holandeses foi ofuscada pela contusão do principal jogador da ‘Laranja Mecânica’, o meia-atacante Arjen Robben. O atleta do Bayern de Munique entrou no jogo no segundo tempo e, em menos de 45 minutos em campo, fez dois gols, deu uma assistência e quando tentou dar um passe de calcanhar, sentiu uma contusão e desabou no gramado.

O clima de euforia dos torcedores foi trocado por um silêncio e muita preocupação. Robben saiu mancando e amparado pelos médicos da seleção holandesa. Até o momento, nenhuma notícia foi divulgada informando o resultado dos exames. Caso seja grave o caso, o jogador certamente será cortado da equipe e deixará a Holanda com um desfalque e tanto na África do Sul.

Além desses dois casos, outros inúmeros jogadores já foram cortados de suas seleções por lesões. Por esse motivo, as equipes que ainda não tiveram nenhum corte, estão tomando o máximo de cuidado para não serem prejudicadas a seis dias do início da Copa do Mundo.

JOGADORES CORTADOS DA COPA DO MUNDO:
– René Adler (goleiro da Alemanha)
– Jose Bosingwa (lateral direito de Portugal)
– Rio Ferdinand (zagueiro da Inglaterra)
– Tae-Hwi (zagueiro da Coreia do Sul)
– Heiko Westermann (zagueiro da Alemanha)
– Jacques Zoua (zagueiro de Camarões)
– Rhys Willians (zagueiro da Austrália)
– Mourad Meghni (volante da Argélia)
– Lass Diarra (volante da França)
– Micahel Essien (volante de Gana)
– Simon Rolfes (volante da Alemanha)
– Michael Ballack (meia da Alemanha)
– David Beckham (meia da Inglaterra)
– Bosko Jankovic (meia da Sérvia)
– Miroslav Karhan (meia da Eslováquia)
– Obi Mikel (meia da Nigéria)
– Salvador Cabañas (atacante do Paraguai)
– Marco Streller (atacante da Suíça)
– Christian Träesch (atacante da Alemanha)
– Charlie Davies (atacante dos Estados Unidos)

LESIONADOS, QUE AINDA PODEM SER CORTADOS DO MUNDIAL:
– Martin Skrtel (zagueiro da Eslováquia)
– Yasuyuki Konno (zagueiro do Japão)
– Andrea Pirlo (meia da Itália)
– Mauro Camoranesi (meia da Itália)
– Tim Brown (meia da Nova Zelândia)
– Nani (atacante de Portugal)
– David Suazo (atacante de Honduras)
– Wilson Palacios (atacante de Honduras)
– Didier Drogba (atacante da Costa do Marfim)
– Humberto Suazo (atacante do Chile)
– Harry Kewell (atacante da Austrália)
– Lee Dong-Guk (atacante da Coreia do Sul)
– Arjen Robben (atacante da Holanda)

Read Full Post »

A 11 dias do início da Copa do Mundo, um assunto se tornou polêmica e novas críticas surgem a todo instante. A ‘Jabulani’ (cujo nome significa “comemorar” no idioma zulu), a bola oficial do mundial de 2010 fabricada pela Adidas, literalmente se tornou a ‘bola da vez’ antes rolar pelos gramados sul-africanos.

Primeiramente, jogadores brasileiros detonaram a bola. As críticas foram ásperas: “É uma bola que vai complicar muito o nosso trabalho”, disse Júlio Baptista; “Horrível e horrorosa. Parece bola que se compra em supermercado. É muito ruim”, enfatizou o goleiro Júlio César; “A bola é muito estranha. É sobrenatural”, detonou Luís Fabiano. Nenhum dos três brasileiros são patrocinados pela fabricante da gorduchinha. Júlio Baptista e Luís Fabiano são jogadores da principal concorrente, a Nike. Enquanto Júlio César é garoto-propaganda da Reusch, principal fabricante de artigos para goleiros.

Atletas de outras seleções também acreditam que a ‘Jabulani’ prejudicará o espetáculo na África do Sul. O goleiro espanhol Iker Casillas, que é patrocinado pela Reebok, também não gostou da tecnológica bola: “É triste que uma competição tão importante como a Copa do Mundo tenha um elemento importante com essa condição vergonhosa.” Outro grande goleiro que estará na Copa do Mundo também fez críticas contundentes: “O novo modelo é absolutamente inadequado e acho vergonhoso uma competição tão importante, que reúne tantos campeões, ter uma bola como esta”, disparou o italiano Gianluigi Buffon, patrocinado pela Puma.

Os arqueiros parecem ser os mais incomodados com a bola oficial. Hugo Lloris, goleiro da França e patrocinado pela Nike, também deu sua opinião: “Todos os goleiros vão estar sob pressão e terão de estar constantemente em alerta. Com esse tipo de bola, pode-se marcar de qualquer lugar.” Outro exemplo é o goleiro chileno Claudio Bravo: “É parecida com a do futebol de praia. Corre mais que uma bola normal e tem uma textura especial que com água fica impossível de agarrar.”

Se avaliarmos apenas as reclamações desses jogadores, chegamos a conclusão que isso mais parece um jogo de marketing de empresa X empresa do que de fato a bola não ser a mais adequada para o principal torneio de futebol do mundo. A comprovação dessa tese é a opinião de atletas patrocinados pela Adidas. Michael Ballack, astro alemão que está contundido e não irá ao mundial, é patrocinado pela fabricante da bola e não viu defeitos na ‘pelota’: “Fantástica, a bola faz exatamente o que eu quero.” O brasileiro Kaká, que é uma das principais estrelas da marca, também gostou da ‘Jabulani’: “Para mim, o contato com a bola é muito importante e é ótimo com essa bola.”

Com isso, fica óbvio que a bola virou uma forma de jogadores patrocinados por diferentes empresas discutirem e cada um tentar defender o seu lado, ou seja, seus milhões. Se a bola é ruim para um, será ruim para todos. E todas as seleções já estão treinando com a bola para se acostumar ao novo modelo. Pelo visto essa discussão vai longe, mas quem ganhar a Copa do Mundo nem se lembrará se a ‘Jabulani’ era boa ou ruim.

Abaixo, veja um vídeo que mostra como é fabricada a bola ‘Jabulani’:

Read Full Post »

PAÍS: Alemanha
NOME DA CONFEDERAÇÃO: Deutscher Fussball-Bund
ANO DE FUNDAÇÃO: 1900
APELIDO: Die Nationalelf
PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO:
16 (1934, 1938, 1954, 1958, 1962, 1966, 1970, 1974, 1978, 1982, 1986, 1990, 1994, 1998, 2002 e 2006)
RESULTADOS: Os alemães são tricampeões mundiais (1954, 1974 e 1990). Além disso, ficaram com o vice-campeonato em outras quatro oportunidades (1966, 1982, 1986 e 2002).
COMO SE CLASSIFICOU PARA 2010: A vaga no mundial de 2010 foi facilmente conquistada, já que a Alemanha liderou de ponta a ponta o grupo 4 das eliminatórias europeias.
DESTAQUE DO TIME: Michael Ballack (meia do Chelsea, da Inglaterra)
TREINADOR ATUAL: Joachim Löw (Alemanha)
PERSPECTIVAS PARA O MUNDIAL:

– Uma seleção que disputou sete finais de Copa do Mundo jamais deve ser preterida. A Alemanha não tem atualmente a mesma força de outros tempos,  mas através de alguns jogadores acima da média se torna obviamente forte candidata no mundial. Regido pelo experiente Ballack e sustentado pela categoria de Lucas Podolski, Bastian Schweinsteinger, Philipp Lahm e, principalmente, do artilheiro Miroslav Klose, a equipe europeia deve passar facilmente na primeira colocação de seu grupo e assim seguir adiante em busca do quarto título em Copas do Mundo.

−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−

PAÍS: Sérvia
NOME DA CONFEDERAÇÃO: Fudbalski Savez Srbije
ANO DE FUNDAÇÃO: 2006
APELIDO: Beli Orlovi
PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO: 10 (1930, 1950, 1954, 1958, 1962, 1974, 1982 e 1990 como Iugoslávia. 1998 e 2006 como Sérvia e Montenegro)
RESULTADOS: A Sérvia disputará sua primeira Copa do Mundo como uma nação independente. Mas o histórico herdado da Iugoslávia é considerável, já que em 1930 e 1962 os iugoslavos chegaram às semifinais, além de terem disputado as quartas-de-final em três oportunidades (1954, 1958 e 1990).
COMO SE CLASSIFICOU PARA 2010: A classificação para o mundial da África do Sul foi tranquila e, mesmo num grupo difícil, formado por França, Áustria e Romênia, os sérvios garantiram a vaga.
DESTAQUE DO TIME: Nemanja Vidic (zagueiro do Manchester United, da Inglaterra)
TREINADOR ATUAL: Radomir Antic (Sérvia)
PERSPECTIVAS PARA O MUNDIAL:

– A Sérvia tem um bom time e terá como principal concorrente na primeira fase a Seleção Ganesa. A expectativa para fazer um bom papel na África do Sul é grande, afinal, será a primeira vez que os sérvios jogaram um mundial como país independente. E a esperança vem de trás. Com uma zaga boa e um meio-de-campo comandado pelo experiente Dejan Stankovic, os sérvios têm tudo para avançar às oitavas-de-final e até aspirar algo a mais.

−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−

PAÍS: Austrália
NOME DA CONFEDERAÇÃO: Football Federation Australia Ltd
ANO DE FUNDAÇÃO: 1961
APELIDO: Socceroos
PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO: 2 (1974 e 2006)
RESULTADOS: No primeiro mundial disputado a Austrália nada fez e terminou a competição sem fazer nenhum gol. Já em 2006, os australianos melhoraram o desempenho e conseguiram se classificar na segunda posição, atrás do Brasil. Porém, nas oitavas-de-final a equipe foi eliminada pela Itália.
COMO SE CLASSIFICOU PARA 2010: Mesmo estando geograficamente na Oceania, os australianos disputam as eliminatórias da Ásia. E não fizeram feio no continente vizinho, já que foram uma das primeiras seleções a garantir vaga no mundial de 2010.
DESTAQUE DO TIME: Tim Cahill (meia do Everton, da Inglaterra)
TREINADOR ATUAL: Pim Verbeek (Holanda)
PERSPECTIVAS PARA O MUNDIAL:

– O futebol australiano ainda está em desenvolvimento e a falta de um grande craque é o principal ponto fraco da equipe. Mesmo forte fisicamente, a Seleção Australiana caiu num grupo difícil com três seleções melhores que ela, ao menos no papel. Além do meia Tim Cahill, os outros destaques que tentarão uma façanha na África do Sul são Harry Kewell, Lucas Neil e o goleiro Mark Schwarzer. Tem tudo para ser coadjuvante no mundial.

−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−−

PAÍS: Gana
NOME DA CONFEDERAÇÃO: Ghana Football Association
ANO DE FUNDAÇÃO: 1957
APELIDO: The Black Stars
PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO: 1 (2006)
RESULTADOS:
Gana é uma das grandes forças do continente africano e na única vez que disputou a Copa do Mundo atingiu as oitavas-de-final, sendo eliminada pelo Brasil.
COMO SE CLASSIFICOU PARA 2010: Demonstrando sua força, os ganeses foram a primeira seleção africana a garantir vaga no mundial.
DESTAQUE DO TIME: Michael Essien (volante do Chelsea, da Inglaterra)
TREINADOR ATUAL: Milovan Rajevac (Sérvia)
PERSPECTIVAS PARA O MUNDIAL:

– A Seleção Ganesa tem talvez o melhor conjunto de todas as equipes africanas deste mundial. O grande fator positivo é o meio campo, formado por jogadores experientes e acostumados a decisões como Michael Essien, Sulley Muntari e Stephen Appiah. A zaga não é das melhores e o ataque deixa a desejar, mas com a força física e a ordem tática dos volantes e meias, Gana pode surpreender os adversários e lutar pela segunda posição do grupo. O objetivo é melhorar o rendimento da Copa passada.

Read Full Post »