Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Jorge Larrionda’

Alemanha 4 X 1 Inglaterra

Alemanha e Inglaterra se enfrentaram na cidade de Bloemfontein, no primeiro duelo de grandes da Copa do Mundo, valendo uma vaga para as quartas de final. O time do técnico Joachim Löw classificou-se em primeiro no grupo D. Já os comandados de Fabio Capello ficaram em segundo no grupo C, atrás dos Estados Unidos.

O jogo começou cadenciado, com as duas equipes tocando a bola e se estudando. O meio campo alemão trocava passes rápidos entre Schweinsteiger, Özil e Müller. Os ingleses se movimentavam bastante com Lampard, Gerrard e Rooney, que voltava para buscar o jogo. Mas nenhum dos times tinha ainda levado perigo ao gol adversário.

A situação mudou aos 20 minutos, quando o goleiro Neuer deu um chutão pra frente. A bola passou por todo o time inglês e chegou até Klose, que protegeu bem e se esticou todo para mandar, com a ponta do pé direito, para o fundo do gol de James. O gol deu confiança aos alemães, que partiram para o ataque. O segundo tento foi questão de tempo. Em uma ótima troca de passes pelo meio, Müller passou para Klose e avançou. O atacante devolveu perfeitamente e Müller cruzou para Podolski na esquerda. Ele ajeitou e bateu rasteiro, sem chances para o goleiro James. A impressão era que a Alemanha iria atropelar os ingleses.

No entanto, os súditos da rainha enfim reagiram. Lampard e Gerrard começaram a participar mais da partida e criavam mais opções de ataque. E aos 37, em cobrança de falta de Gerrard, o goleiro Neuer saiu mal e o zagueiro Upson tocou de cabeça para o gol vazio.

O gol fez bem aos ingleses, que passaram a pressionar. Gerrard avançava pela esquerda e Lampard trocava passes com Johnson pela direita. A Alemanha recuou e esperava o intervalo. Aí veio o lance mais emblemático do Mundial até aqui. Defoe dividiu uma bola na entrada da área e ela sobrou para Lampard que, com categoria, bateu por cima de Neuer e encobriu o goleiro. A bola acertou o travessão e caiu dentro do gol, para sair em seguida. O árbitro uruguaio Jorge Larrionda e o assistente Mauricio Espinosa não marcaram.

Este lance merece destaque devido ao que aconteceu 44 anos atrás, na final da Copa de 1966 entre os dois países. A partida estava empatada em 2×2 quando, na prorrogação, o inglês Hurst bateu pro gol, a bola tocou no travessão e depois em cima da linha. Mas naquela ocasião, a arbitragem deu o gol para os ingleses.

No segundo tempo, a Inglaterra partiu para o ataque. E a Alemanha apostou no contra-ataque, uma de suas principais armas neste Mundial. Logo aos seis minutos, Lampard acertou o travessão, em cobrança de falta. Os ingleses vinham com tudo e o gol parecia questão de tempo.

Mas o futebol tem seus caprichos e eles apareceram mais uma vez. Após cobrança de falta de Lampard parar na barreira, Müller lançou para Podolski e seguiu para o ataque. Podolski avançou pela esquerda e devolveu para Müller, que bateu forte para ampliar o placar. Apesar disso, os ingleses continuaram em busca do segundo gol. Mas outro contra-ataque alemão, aos 25, cravou de vez a faca no coração do ‘English Team’. Klose, ajudando a defesa, recuperou a bola e fez ótimo lançamento para Özil, que ganhou de Johnson na corrida e rolou para o meio. Müller, sempre ele, apareceu livre e definiu a vaga para a Alemanha.

Aí sim a Inglaterra sentiu o golpe. Os jogadores esperavam apenas o fim da partida, pois não havia mais o que fazer. Fim de jogo e classificação alemã garantida para a próxima fase. O time de Joachim Löw fez uma partida sensacional e passou por um rival difícil.

Já a Inglaterra decepcionou. Seus principais jogadores (Lampard, Gerrard e Rooney) não corresponderam à expectativa em torno de seu futebol. A Alemanha avança com um futebol bonito e eficiente e se credencia como um dos favoritos ao título. O gol inglês não marcado favoreceu os alemães, pois o empate naquele momento deixaria o jogo totalmente aberto. Mas a qualidade técnica superior da Alemanha ficou evidente e não pode ser ignorada, pois o melhor time venceu.

Argentina 3 X 1 México

Argentina e México se enfrentaram no estádio Soccer City, para definir quem encararia a Alemanha. Os argentinos venceram o grupo B com facilidade. Já os mexicanos conquistaram a vaga com o segundo lugar no grupo A.

A partida começou melhor para o time do técnico Javier Aguirre, que apostava na velocidade de Giovanni dos Santos, Bautista e Hernandez. Aos sete minutos, Salcido soltou uma bomba de longe, mas acertou a trave. Na sequência, Guardado fez boa jogada e chutou com efeito, mas a bola caprichosamente raspou a trave e foi pra fora.

As investidas mexicanas despertaram o craque argentino Lionel Messi, que apostava em sua velocidade para tentar o gol. Ele tentou encobrir o goleiro Pérez, sem sucesso. O México tinha o controle da partida e conseguia impedir os avanços de Messi e Tevez. Mas aí o apito amigo apareceu para alegrar os argentinos.

Messi lançou Tevez, que dividiu com o goleiro Pérez, e bola foi afastada. No rebote, o jogador do Barcelona bateu por cima e Tevez, impedido, tocou de cabeça e abriu o placar. O telão do estádio mostrou o lance e deixou clara a posição irregular do ex-corintiano. Os mexicanos partiram pra cima do árbitro, mas ele validou o gol.

E o domingo era mesmo dia de presente para a Argentina. Desta vez foi o zagueiro Osório que errou na entrada da área. A bola sobrou limpa para Higuaín driblar Pérez e marcar o segundo. O atacante é agora o artilheiro isolado da Copa do Mundo, com quatro gols.

A vantagem deu tranquilidade aos comandados de Maradona e deixou os mexicanos abatidos. A Argentina percebeu que poderia definir o confronto ainda no primeiro tempo e atacou ainda mais. Di Maria, aos 36, bateu cruzado e Pérez fez ótima defesa. Aos 40, Higuaín subiu livre e por pouco não marcou o terceiro.

Na volta do intervalo, Javier Aguirre tirou Bautista e colocou o atacante Pablo Barrera, na tentativa de diminuir o prejuízo. Mas a tática foi por água a baixo logo aos sete minutos, quando Tevez tentou o passe e Maza dividiu com ele. O argentino ficou com a sobra e soltou uma pancada da entrada da área. Golaço para definir a classificação da ‘Albiceleste’.

Com a vaga praticamente garantida, o México tentou ao menos fazer o gol de honra. Aos 24, Barrera chutou, mas Heinze tirou em cima da linha. Logo em seguida, o bom Hernandez recebeu na entrada da área, fez o giro e saiu na cara de Romero. O mexicano encheu o pé e diminuiu o placar.

Apesar do gol sofrido, a Argentina não se abalou. Messi, em partida apenas regular, tentava marcar o seu. E no final do jogo quase conseguiu. Ele recebeu pela direita e fez sua jogada mais típica: driblou em diagonal para a entrada da área e chutou forte, mas Pérez salvou.

Vitória boa do time de Maradona, que mostra deficiências na defesa, mas tem um ótimo ataque. Messi, Tevez e Higuaín podem dar ainda muito trabalho neste Mundial. Resta saber se a defesa argentina vai conseguir parar Klose, Podolski, Özil e Müller.

O México de despede com uma boa participação, como sempre, e mantém a média de chegar ao menos nas oitavas de final, algo que faz continuamente desde 1994. Assim como em 2006, Argentina e Alemanha jogam nas quartas de final da Copa do Mundo. Este grande duelo será no próximo sábado (3/7), na Cidade do Cabo, às 11h. Imperdível!

Anúncios

Read Full Post »

O confronto brasileiro das quartas-de-final da Copa Libertadores da América 2010 teve seu primeiro capítulo na semana passada. Mesmo com amplo favoritismo e com um futebol convincente, o Cruzeiro não fez a lição de casa e foi surpreendido pelo São Paulo em pleno Mineirão, sendo derrotado por 2 a 0. O resultado da partida de ida foi fundamental e ontem, jogando diante de 53 mil torcedores no estádio do Morumbi, o São Paulo repetiu o placar do jogo de ida e eliminou os mineiros da competição sul-americana.

A missão do Cruzeiro não seria nada fácil. Era pouco provável que a Raposa conseguisse reverter o resultado e repetir o feito do ano passado, quando nesta mesma fase do torneio eliminou o Tricolor em pleno Morumbi. Se a situação já era complicada, as coisas pioraram ainda mais no primeiro minuto do jogo, quando o atacante Kléber, famoso por sua raça e também por suas cotoveladas, disputou a bola com Richarlyson e deu um tapa na cara do são paulino. O árbitro Jorge Larrionda não hesitou em expulsar o jogador e deixar o caminho ainda mais livre para a classificação dos paulistas. A decisão acertada do juiz foi determinante para o jogo.

O São Paulo tomou conta da partida e partiu em busca do gol para sacramentar a vaga nas semifinais. Enquanto o Cruzeiro, atordoado com um jogador a menos, assistia o adversário, os comandados de Ricardo Gomes pressionavam. Aos cinco e aos sete minutos, o goleiro Fábio fez grandes defesas em investidas de Marlos e Fernandão, respectivamente. Mas de tanto insistir, o Tricolor conseguiu abrir o placar. Numa jogada que parecia perdida pelo lado esquerdo do campo, o lateral Júnior César prendeu a bola entre dois adversários, colocou entre as pernas de Henrique, avançou e rolou para trás. Hernanes chegou sozinho e mandou uma bomba de esquerda para abrir o placar, aos 23 minutos.

O jogo estava consolidado. O São Paulo trabalhava muito bem a bola com Marlos, Rodrigo Souto e Hernanes. Quando o Cruzeiro tentava partir para o ataque, Miranda, Alex Silva, Richarlyson e Júnior César ganhavam todas e livravam o perigo. Vale lembrar que o Tricolor tem a melhor defesa da competição, tendo sofrido apenas dois gols em dez jogos no certame. A equipe paulista ainda teve algumas chances para ampliar o placar na primeira etapa, mas Fábio segurava tudo lá atrás.

Logo no começo da segunda etapa o Tricolor liquidou a fatura. Júnior César lançou a bola, Fernandão desviou de cabeça para Dagoberto, que tranquilamente dominou no peito e tocou por cobertura na saída do goleiro. 2 a 0 no placar, 4 a 0 no resultado agregado. A vaga para as semifinais pela nona vez na história estava consolidada e daí por diante o São Paulo segurou o jogo, trabalhou a bola e acabou com as esperanças celestes.

O sonho do tetracampeonato está cada vez mais vivo e o adversário da próxima etapa será conhecido amanhã, no confronto entre Estudiantes e Internacional. Os jogos das semifinais acontecerão somente depois da Copa do Mundo, nos dias 28 de julho e 4 de agosto, com a segunda partida sendo disputada no Morumbi, independente do adversário.

Depois de começar o ano muito mal, com um futebol apático e sem brio, o São Paulo começa a crescer na hora decisiva. As únicas duas partidas que o Tricolor mostrou bom futebol, marcação implacável e ousadia foram contra o Cruzeiro. Na hora que mais precisou o grupo se uniu e voltou a ter força. A pausa para a Copa do Mundo pode ser negativa, já que depois de vencer dois jogos cruciais contra um adversário forte e favorito ao título, o ideal seria jogar já nas próximas semanas para manter o embalo. A postura são paulina mudou nas últimas duas semanas e o resultado positivo é fruto disso.

Você acredita que o São Paulo é um forte candidato ao título da Libertadores? Se não, em quem você aposta? Opine!

Read Full Post »

Com o final da primeira fase da Taça Libertadores da América, os confrontos das oitavas-de-final estão definidos. Nessa fase de mata-mata, serão cinco equipes brasileiras, duas argentinas, duas uruguaias, duas mexicanas, uma peruana, uma paraguaia, uma venezuelana, uma chilena e uma equatoriana. Novamente, o Brasil domina a maior competição do continente e existe grande possibilidade de termos uma final brasileira, assim como em 2005 e 2006.

O Grêmio, melhor colocado entre os 16 classificados da primeira fase, jogará contra o pior segundo colocado, o San Martín, do Peru. O jogo de ida será na próxima quarta-feira no estádio Monumental de Lima, às 21h50. O trio de arbitragem para essa partida vem do Equador. Carlos Vera foi o árbitro escolhido e será auxiliado por Juan Cedeño e Carlos Herrera.

O Boca Juniors, especialista em Libertadores, enfrentará o Defensor, do Uruguai. Os uruguaios terminaram a primeira fase na segunda colocação do grupo 4, enquanto os argentinos confirmaram o favoritismo no grupo 2 e venceram cinco partidas das seis disputadas. O jogo de ida será na próxima quinta-feira (07/05), às 22h, no estádio Luiz Franzini, em Montevidéu.

O Nacional, do Uruguai, fez uma boa primeira fase e terminou no 3º lugar geral. Seu adversário nas oitavas-de-final será o mexicano San Luís, segundo colocado do grupo 8. Porém, o jogo de ida desse confronto ainda não tem local definido, já que o México foi proibido pela Conmebol de sediar jogos da Libertadores pela epidemia de gripe suína que afeta o país. Dessa forma, a primeira partida entre San Luís e Nacional, está agendada para o dia 13/05, sem local e horário definidos ainda.

O São Paulo, maior vencedor brasileiro da Libertadores, foi o primeiro colocado do grupo 4 e conquistou o 4º lugar na classificação geral. Seu adversário nas oitavas-de-final será o Chivas Guadalajara, do México. Assim como o compatriota San Luís, o Chivas não poderá jogar a partida de ida no estádio Jalisco e assim, a partida foi marcada para o dia 13 de maio pela Conmebol, que nos próximos dias definirá o local e o horário do jogo.

O Cruzeiro, bicampeão da Libertadores, enfrentará nas oitavas-de-final o Universidad de Chile, segundo colocado no grupo 7. Os mineiros disputarão a partida de ida no estádio Nacional, em Santiago, na próxima quinta-feira, às 22h.  O uruguaio Jorge Larrionda será o árbitro da partida, tendo Carlos Pastorino e Eduardo Ponce como assistentes.

O Sport terminou a primeira fase na 6ª colocação geral, sendo o primeiro do grupo 1 e o adversário será o Palmeiras, segundo colocado no mesmo grupo. Novamente, pernambucanos e paulistas se enfrentarão na Libertadores, fazendo o único confronto nacional das oitavas-de-final. O jogo de ida será na próxima terça-feira no Palestra Itália, em São Paulo, às 21h15. Para essa partida, a Conmebol escalou um trio de arbitragem argentino (Sérgio Pezzota, Francisco Rocchio e Horácio Herrero).

O único time paraguaio classificado para o mata-mata é o Libertad. Com a sétima colocação geral, os paraguaios enfrentarão o Estudiantes de La Plata, da Argentina. O primeiro jogo será disputado dia 7 de maio no estádio Mundialista, em La Plata, na Argentina, às 19h40.

O pior primeiro colocado da primeira fase foi o Caracas, vencedor do grupo 6. Os venezuelanos disputarão uma vaga para as quartas-de-final da Libertadores contra o Deportivo Cuenca, do Equador. A partida de ida será realizada na próxima quinta-feira no estádio Alejandro Aguilar, em Cuenca, no Equador, às 17h20.

Palpites: Assim como todo mundo, esse blogueiro também tem o direito de arriscar seus palpites para esses confrontos das oitavas-de-final. Na base do ‘achismo’ vejo o Grêmio já classificado para as quartas-de-final. Os gaúchos devem vencer facilmente os dois jogos contra o San Martín. O Boca que amedronta todo mundo quando se trata de Libertadores, deve passar do Defensor sem facilidade, em duas partidas duras. O tradicional Nacional, tricampeão da Libertadores, conseguirá a vaga contra o San Luís. O São Paulo deve se classificar contra o Chivas com certa dificuldade. O Cruzeiro provavelmente também estará nas quartas-de-final, pois deve ganhar do Universidad de Chile. Vejo o Palmeiras com mais chances de passar pelo Sport e conquistar a vaga. O Estudiantes deve garantir mais um clube argentino nas quartas-de-final e o Caracas deve vencer o Deportivo Cuenca. Vamos aguardar os jogos e ver se meu ‘achismo’ estará correto. Os confrontos serão emocionantes e a Taça Libertadores da América começa de verdade agora.

Read Full Post »

Marcão
O último final de semana foi péssimo para os objetivos palmeirenses no primeiro semestre desse ano. Após um começo incrível com goleadas e bom futebol, a equipe foi eliminada do Paulistão-09 e empatou com o Sport em pleno Palestra Itália, pela Taça Libertadores da América, complicando ainda mais sua vida no torneio.

A vitória ante a LDU ontem era mais que a obrigação para manter vivo o desejo de chegar à fase do mata-mata da competição. E o Palmeiras, mesmo não apresentando um bom futebol e com alguns jogadores totalmente perdidos em campo, venceu a equipe equatoriana por 2X0. Agora, a próxima missão do Verdão é na próxima semana em Santiago, no Chile, contra o Colo Colo.

Mesmo com vaias e críticas no último jogo, a torcida palmeirense compareceu em número razoável (17.035 pagantes) na noite de ontem e viu uma equipe que começou a partida pressionando a LDU. Logo aos 3 minutos de jogo, após uma cobrança de falta, a bola sobrou livre para Keirrison, que encheu o pé e obrigou o goleiro Cevallos a fazer grande defesa.

O Palmeiras se mantinha no campo do adversário em busca do primeiro gol, mas não acertava as finalizações e errava muitos passes, deixando a torcida e o técnico Vanderlei Luxemburgo impacientes. Em contrapartida, os equatorianos catimbavam muito – mesmo que o empate também não era bom resultado para eles – e vieram ao Palestra Itália com o intuito de jogar nos contra-ataques.

Em uma dessas investidas, a LDU quase abriu o placar. Aos 31 minutos do primeiro tempo, Araújo arriscou um chute de muito longe, a bola desviou em Marcão e quase traiu o goleiro Marcos, explodindo na trave. No rebote, Bolaños cruzou para a área e a zaga alviverde tirou a bola.

O primeiro tempo acabou e parecia que o Palmeiras não teria forças para ganhar o jogo. Mas no intervalo, Luxemburgo tirou o vaiado Fabinho Capixaba e colocou Marquinhos. Era tudo ou nada. E foi tudo. Logo aos dois minutos do segundo tempo, após um escanteio, o goleiro Cevallos não segurou a bola e Marcão fez seu primeiro gol com a camisa palmeirense. Marquinhos entrou muito bem na partida e mostrou que pode ser titular dessa equipe. Mas aos 26 minutos, se desentendeu com Bolaños e o árbitro uruguaio, Jorge Larrionda, expulsou os dois atletas.

No final da partida, o Palmeiras ampliou a vantagem e confirmou a vitória. Aos 37 minutos, Diego Souza cobrou falta de muito longe e contou com o vacilo de Domínguez, que entrou no lugar do contundido Cevallos e anotou o segundo gol alviverde.

Agora o Palmeiras terá uma semana para trabalhar forte até o jogo decisivo contra o Colo Colo. O Verdão precisa ganhar no Chile para se classificar.

Read Full Post »