Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Hamburgo’

Paulo César Lima, 60 anos.

No mundo do futebol, Paulo César Caju.

Nascido em 1949 no Rio de Janeiro, o ex-jogador foi revelado pelo Botafogo em 1967 e jogou pelo Glorioso até 1971, vencendo dois Campeonatos Cariocas (1967 e 1968), além da Taça Brasil de 1968. Ainda muito jovem, mas já demonstrando grande qualidade com a bola nos pés, o ex-ponta esquerda foi convocado para a Seleção Brasileira que disputou e venceu a Copa do Mundo de 1970. Nesse mundial, Caju foi reserva de Rivellino. Quatro anos mais tarde, na Copa do Mundo de 1974, Paulo César Caju foi titular da equipe brasileira que terminou o mundial na quarta posição.

Depois que saiu de General Severiano, Paulo César Caju se transferiu para o Flamengo. Na Gávea, o ex-jogador atuou entre 1972 e 1974, jogando 105 partidas e marcando 19 gols. Caju também jogou pelo Olympique de Marseille, da França, Fluminense, Vasco, Corinthians e Grêmio. Pela equipe gaúcha, o ex-ponta esquerda foi titular no título Mundial de 1983 vencendo o Hamburgo, da Alemanha.

Ídolo do futebol nos anos 70 e 80, Caju viveu sua pior fase da vida após abandonar os gramados, quando passou a conviver com as drogas e a bebida, vícios que quase o tiraram a vida. Depois de 15 anos usando drogas, o ex-jogador se recuperou da dependência química há dez anos e atualmente faz palestras para crianças e jovens por todo o Brasil, contando sua história com o objetivo de livrar os jovens dos vícios. Em entrevista exclusiva para o MFC, o ex-jogador relatou como começou o vício, como se livrou e de que forma instrui os jovens.

MFC: Caju, qual foi seu envolvimento com as drogas? Já as usava durante sua carreira como jogador?
PC Caju: Eu nunca fui usuário, fui atleta. Comecei a jogar bola profissionalmente com 16 anos e parei com 36, quer dizer, 20 anos de carreira. Nunca fumei, nunca bebi, nunca cheirei. E quando eu parei de jogar, não tinha que dar satisfações para mais ninguém e estava um pouco chateado com o final da minha carreira, aí por livre e espontânea vontade minha, com alguns amigos, eu experimentei a cocaína, depois experimentei a birita e fui viciado nisso durante 15 anos. Então, o que eu tenho a dizer é o seguinte: quem nunca experimentou, atleta ou não, que não experimente, pois é algo muito ruim, destruidor.

MFC: Você acha que o esporte é algo que livra as crianças do mundo das drogas?
PC Caju: Ah, não tenha dúvidas. Eu vim de uma favela, a favela dos Tabajaras, em Botafogo, no Rio de Janeiro. Estou com 60 anos e morei no morro até os 10 anos. Naquela época não tinha tráfico, não tinha bandidos, não tinha armamento pesado, não tinha drogas dentro do morro. As favelas também não eram escondidas, então não tinha a grandeza que tem hoje. Eu tive essa sorte e por isso não tinha como se encaminhar para o rumo errado. Eu já era bom de bola desde garoto, sabia que era bom, mas não tinha maus elementos dentro do morro para seguir. Diferente de hoje, que as crianças não têm opção. Em qualquer parte do Brasil onde tenha periferia, além do grave problema com o crime, tem as favelas, tem as drogas e a criança que está dentro de um lugar desses não tem como fugir. Elas não têm uma possibilidade de um estudo melhor, acesso a cultura e ao esporte, pois dentro da comunidade elas são induzidas a trabalhar no tráfico. Começa como olheiro, depois passa a ser gerente, chefe e o fim é a morte. Então quer dizer, hoje é até difícil falar para a criança não experimentar, os caras (traficantes) forçam, como é que faz? A droga está infiltrada em todas as camadas sociais, no pobre, no rico, no milionário, no preto, no branco, em todos os lugares.

MFC: Um caso recente de jogador envolvido com as drogas foi o Jóbson, do Botafogo. Por ser um rapaz novo, que passou por todos esses problemas e pode até ser banido do futebol, você acha que o banimento dele do futebol é a melhor medida para se tomar?
PC Caju: Não. Você tem que ver o seguinte: o Jóbson vem de onde? Do Pará. Dentro da Amazônia. Então você vai por aí. A cultura e a educação dele são diferentes. Ele saiu de lá do interior do Brasil e foi parar aonde? Em Brasília. Quer dizer, com 16 anos já estava jogando futebol profissional no Brasiliense e desde essa época já tinha problemas com o álcool e depois com as drogas, que só apareceram após aquelas duas vitórias que salvaram o Botafogo do rebaixamento no Campeonato Brasileiro de 2009. Depois veio à tona o exame antidoping e ele mesmo declarou que era viciado em crack. Quer dizer, você tira pela educação, pela cultura, é um garoto que saiu de dentro da Amazônia e de repente está em Brasília, em outra realidade. Depois vai para o Rio de Janeiro e estoura no Botafogo. Um dos problemas que podem ter afetado o Jóbson foi estar sozinho em duas cidades grandes como Brasília e o Rio. Não sei se ele teve a família morando com ele nesses lugares. E é normal um cara tomar uma birita não tendo acompanhamento e estrutura. Com a fama, começou o deslumbramento, bons bichos (premiação paga aos jogadores após resultados positivos), companhias. Isso é normal, você viaja. O Rio é uma cidade sedutora, tranquilamente se você não tiver estrutura, se não tiver equilíbrio e boas companhias ao lado, dança.

MFC: Como funcionam suas palestras sobre as drogas?
PC Caju: Eu faço há quase 10 anos palestras sobre esse assunto. Eu sempre sou convidado, já fiz em vários estados do Brasil, algumas vezes até com psiquiatras ao meu lado também. É um negócio que eu alerto as crianças e os jovens. Como eu fui um ídolo do futebol, os mais velhos, os pais desses jovens que acompanharam a minha carreira, logicamente têm como chegar aos filhos e dizerem: Ele chegou ao auge e depois faltou equilíbrio e estrutura e ele foi pelo caminho errado. Minha história serve como exemplo.

NOTA: Como ídolo do Botafogo e torcedor apaixonado do clube, Paulo César Caju deve estar muito feliz com o título do Glorioso no Campeonato Carioca, algo que há duas semanas, no dia da entrevista, ele achava pouco provável de acontecer.

Read Full Post »

– Hoje, a CBF organizou um evento para a apresentação do novo patrocinador da seleção brasileira em São Paulo. O evento contou com a participação do técnico Dunga e de Ricardo Teixeira, mandatário da confederação. Os inúmeros jornalistas presentes bombardearam o treinador com perguntas sobre o possível retorno de Ronaldo à seleção. O comandante da equipe brasileira não garantiu a volta do Fenômeno, mas admitiu que se o craque continuar evoluindo no Corinthians, seu nome estará incluso nas próximas convocações.

– A diretoria do Flamengo preparou uma festa digna de um império para receber Adriano. O novo/velho atacante da Gávea chegou feliz e aparentemente curado de seus ‘problemas pessoais’. Após ser apresentado, vestir novamente a camisa rubro-negra e conceder uma entrevista coletiva, Adriano foi ao campo e se reencontrou com a torcida. Sua reestréia deve acontecer no próximo dia 30, contra o Atlético-PR, no Rio de Janeiro.

– O Santos contratou dois jogadores no começo da temporada que tiveram ótimas passagens por seus clubes em 2008 e hoje, antes do meio do ano, já se desfez dos atletas. O equatoriano Bolaños teve seu contrato rescindido e pode se transferir para o Internacional. Já o meia Lúcio Flavio está próximo de ser cedido para o Flamengo e em troca, os santistas podem receber o atacante Obina.

– A onda de contusões no São Paulo está longe de terminar. Depois de Rogério Ceni, Rodrigo e Zé Luis, ontem durante um jogo treino contra o Pão de Açúcar, o zagueiro André Dias e volante Jean se contundiram e trouxeram mais problemas para o técnico Muricy Ramalho. O problema de André é um estiramento na coxa esquerda e o atleta desfalcará a equipe por duas semanas. Jean continua em tratamento e ainda é dúvida para a estréia no Campeonato Brasileiro.

– Os mandantes se deram bem nas duas partidas de ida das oitavas-de-final da Libertadores, nessa quinta-feira. O Deportivo Cuenca, do Equador, recebeu os venezuelanos do Caracas e venceu por 2X1. Já o Estudiantes, da Argentina, está praticamente classificado para a próxima fase, após a vitória por 3X0 contra o Libertad, do Paraguai. Os confrontos de volta acontecem na semana que vem na Venezuela e no Paraguai, respectivamente.

– O Corinthians apresentou hoje dois reforços para o restante da temporada. Os novos contratados são: Jucilei, ex-J. Malucelli-PR, 21 anos e volante e Henrique, ex-Guarani, 22 anos e centroavante.

– Os brasileiros brilharam nas semifinais da Copa da UEFA. O meia Diego, do Werder Bremen, teve boa atuação no jogo contra o rival Hamburgo, fez um dos gols e ajudou sua equipe a garantir vaga na decisão com a vitória por 3X2. No outro confronto, Jadson e Ilsinho, do Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, marcaram os gols da vitória por 2X1 sobre o Dínamo de Kiev e levaram a equipe ucraniana para a final. A decisão acontecerá no próximo dia 20, em Istambul, na Turquia.

Read Full Post »

Alex Silva 

O zagueiro Alex Silva, que atualmente joga no Hamburgo, na Alemanha, concedeu uma entrevista e revelou sua insatisfação no futebol europeu e seu desejo de voltar aos campos brasileiros.

 

O Pirulito, apelido da época de São Paulo, apontou os principais motivos para querer retornar ao Brasil. O primeiro é que o técnico holandês Martin Jol, não escala o jogador em sua posição correta. Não é sempre que Alex Silva atua como zagueiro, já que em algumas ocasiões, é escalado como volante e por isso, Alex Silva acredita essa seja a explicação de não ter sido lembrado nas últimas convocações da seleção brasileira. O outro fator decisivo para a escolha é o nascimento de seu filho no próximo mês de outubro.

 

Essa ‘decisão’ já foi comunicada para a comissão técnica e até para a diretoria do clube alemão. O problema de tentar uma transferência para algum clube brasileiro na abertura da próxima janela de transferências, em julho, é que o zagueiro tem contrato com o Hamburgo até 2013. A chance mais viável parece ser a de que alguma equipe tente sua liberação por empréstimo.

 

Alex Silva se destacou no São Paulo em 2007 e formou um histórico trio defensivo ao lado de Breno e Miranda, ajudando Rogério Ceni que ficou sem levar gols por 988 minutos no Campeonato Brasileiro daquele ano, o que foi um fator decisivo para o título Tricolor. Pirulito nunca escondeu seu carinho pelo clube e na sua saída em 2008, afirmou que um dia voltaria.

 

Mas ao que parece, essa volta pode acontecer muito antes do que todos imaginariam. Hoje mesmo, Alex Silva disse que caso o São Paulo se interesse novamente por seu futebol, a preferência é do Tricolor. Com as possíveis saídas de Miranda para o futebol europeu e Rodrigo para o Dínamo de Kiev, seria uma ótima contratação para o setor defensivo do São Paulo e uma grande oportunidade de Alex Silva retornar à seleção brasileira faltando praticamente um ano para a Copa do Mundo.

 

Vamos esperar até o meio do ano e ver se o Tricolor realmente tem interesse no seu antigo pupilo. O que você acha? O São Paulo deve repatriar Alex Silva? Você, São Paulino, gostaria de vê-lo atuando novamente no Morumbi? Opine!

Read Full Post »

Diego

As partidas de volta das quartas-de-final da Copa da UEFA aconteceram na tarde dessa quinta-feira. E a rodada teve grande destaque e influência de brasileiros que atuam no Velho Continente.

 

Na Inglaterra, o Manchester City enfrentou o Hamburgo e precisava vencer a partida por dois gols de diferença, já que no primeiro confronto na Alemanha, os donos da casa ganharam por 3X1. Mas a equipe de Elano e Robinho – em péssima fase e completamente apagado na partida -, não alcançou o objetivo mesmo vencendo a partida por 2X1, o que não foi suficiente. Os gols da partida foram marcados por Elano e Caicedo para o Manchester City e Guerrero descontou para o Hamburgo. O resultado classificou a equipe do zagueiro Alex Silva para as semifinais.

 

O maior destaque tupiniquim dessa quinta-feira foi o meia Diego, atleta do Werder Bremen. O time alemão empatou em 3X3 com a Udinese, em Udine, na Itália, e avançou às semifinais da Copa da UEFA graças à vitória na partida de ida, na Alemanha, por 3X1. Diego, futuro reforço da Juventus, fez bonito. Além de marcar dois gols no jogo e dar a assistência para o terceiro, o meia ainda desperdiçou um pênalti. O outro gol do Werder foi marcado pelo peruano Pizarro. Os italianos da Udinese marcaram através de Inler e Quagliarella (2).  

 

Após o empate em 0X0 na primeira partida das quartas-de-final no Parque dos Príncipes, em Paris, os franceses do PSG foram à Ucrânia e perderam por 3X0 para o Dínamo de Kiev. A equipe ucraniana chegou às semifinais da Copa da UEFA com gols de Bangoura, Landreau (contra) e Vukuojevic.

 

No duelo entre Shakhtar Donetsk e Olympique de Marselha, mais uma vez o futebol brasileiro foi decisivo. Jogando no estádio Velodrome, casa dos franceses, Fernandinho e Luiz Adriano anotaram os dois gols do Shakhtar e Ben Arfa descontou para o Olympique, garantindo a equipe ucraniana nas semifinais da competição. O primeiro jogo terminou em 2X0 para o Shakhtar, que ainda conta com os brasileiros Ilsinho, Willian e Jadson.

 

Com os resultados, os duelos das semifinais da Copa da UEFA serão disputados em clássicos locais, veja:

Hamburgo X Werder Bremen

Shakhtar Donetsk X Dínamo de Kiev 

Read Full Post »