Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Fenômeno’

A super quarta-feira no mundo do futebol não foi das melhores. De qualquer forma, confira abaixo uma pequena opinião sobre as principais partidas de ontem:

BARCELONA X INTERNAZIONALE (Champions League)
A vantagem obtida no primeiro confronto pela equipe italiana realmente foi importante no duelo. Na partida disputada ontem no Camp Nou, em Barcelona, o que se viu foi um jogo de ataque contra defesa. Uma defesa sólida comandada pelo gigante Lúcio e um ataque sem muitas alternativas liderado pelo argentino Messi. O jogo não foi tudo o que se esperava. A Inter, com razão, entrou em campo apenas para se defender, não se preocupou em tentar um contra-ataque uma mísera vez. Se tivesse tentado, com certeza teria vencido o jogo, pois até o goleiro Victor Valdés tentava atacar, jogando grande parte da partida no meio de campo. Um ataque teria sido fatal. O Barcelona tentou de todas as formas fazer os gols e, quando conseguiu, já era tarde. O gol de Pique, em impedimento, não foi o suficiente e a Inter mesmo jogando com um a menos em grande parte do jogo (Thiago Motta foi expulso), foi mais eficiente e mereceu a vaga. Agora disputará a final da Champions League contra o Bayern de Munique, no dia 22 de maio, no estádio Santiago Bernabéu, na Espanha.

UNIVERSITÁRIO X SÃO PAULO (Copa Libertadores)
O São Paulo encarou, possivelmente, o pior time dos 16 que estão nas oitavas-de-final da Libertadores de 2010. Nem a pressão da torcida que lotou o estádio Monumental de Lima, no Peru, ajudou os anfitriões. Era um jogo para o São Paulo obter uma boa vantagem para a partida de volta e conseguir melhorar seu futebol. Mas novamente o que se viu foi um time mal em campo, sem jogadas definidas e errando demais.  O resultado de 0 a 0 não foi ruim, mas graças a insistência do treinador Ricardo Gomes em escalar o volante Richarlyson na lateral esquerda, sendo que no elenco há três laterais de origem: Júnior César, Carleto e Diogo, o São Paulo quase se complicou e perdeu o jogo depois de Richarlyson ser expulso corretamente por ter dado um carrinho violento no adversário. Além disso o jogador se descontrolou e precisou ser contido pelos companheiros. Uma cena bizarra. O bom para o torcedor são paulino é que no jogo de volta, na próxima terça-feira, no Morumbi, Richarlyson estará suspenso e não poderá jogar. Um reforço para o time, é óbvio. O São Paulo deve passar com certa tranquilidade pelo Universitário e avançar às quartas-de-final, mas com o time não demonstrando melhoras, será difícil chegar longe nesta Libertadores.

FLAMENGO X CORINTHIANS (Copa Libertadores)
O jogo tinha todos os ingredientes para ser um dos melhores do primeiro semestre. Porém, a chuva torrencial que caiu no Rio de Janeiro, afetou o gramado do Maracanã e dificultou as coisas para os dois times. O primeiro tempo foi horroroso, a bola não rolava e nada de bom era feito. Na segunda etapa, São Pedro deu uma trégua e o gramado teve suas condições um pouco melhores. O Corinthians não se apresentou bem, novamente. A semana de treinamento de Ronaldo parece não ter surtido efeito algum, mesmo com um leve emagrecimento, o fenômeno está muito longe do ideal. Mesmo assim, o Corinthians perdeu algumas chances preciosas de abrir o placar e foi beneficiado quando o jogador Michael, do Flamengo, foi expulso de maneira correta. Eram 11 contra 10. Era a chance do Timão conseguir um bom resultado. Entretanto, quem se deu bem com a expulsão parece ter sido o Flamengo, que melhorou em campo e conseguiu marcar o gol, em pênalti sofrido por Juan e convertido por Adriano. A vantagem de 1 a 0 foi mínima, mas o importante foi o Mengão não ter tomado gols dentro de casa. Na partida da semana que vem, no Pacaembu, o Corinthians precisará vencer por dois gols de diferença para garantir a vaga nas quartas-de-final. É possível, mas o grupo de Mano Menezes precisa melhorar.

BANFIELD X INTERNACIONAL (Copa Libertadores)
Jogando em um estádio acanhado, o Internacional se complicou na Libertadores ao perder por 3 a 1 para o Banfield, atual campeão argentino. Na partida de volta, no Beira-Rio, quinta-feira que vem, o time brasileiro terá que vencer por dois gols de diferença. Mesmo mal organizado taticamente pelo treinador Jorge Fossati, o Inter merecia sorte maior, ao menos no quesito arbitragem. O árbitro do jogo deixou de marcar um pênalti para os gaúchos, validou um gol irregular para o Banfield e ainda expulsou o lateral esquerdo Kléber injustamente. O Colorado deve conseguir o resultado em casa, mas não será nada fácil.

ATLÉTICO-MG X SANTOS (Copa do Brasil)
O duelo dos ‘Meninos da Vila’ contra o técnico Vanderlei Luxemburgo era muito esperado. Quem se sairia melhor? O técnico ou os garotos? Na partida de ida, disputada ontem no Mineirão, o Galo levou a melhor e venceu por 3 a 2, com três gols do atacante Diego Tardelli. Robinho e Edu Dracena descontaram para o Peixe. Mesmo com a vitória, o resultado não foi maravilhoso para o Atlético-MG, principalmente por ter tomado dois gols em casa. Na Vila Belmiro, na semana que vem, uma vitória simples por 1 a 0 coloca o time do Dorival Júnior na semifinal da Copa do Brasil. É bem provável que o Santos siga adiante na competição.

Anúncios

Read Full Post »

Tudo na vida dele tem proporções maiores. Esse é Ronaldo, fenômeno do Corinthians. Até mesmo o jejum -pasmem -, de apenas cinco jogos sem marcar gols, se transforma em uma coisa de outro mundo. Quantos e quantos atacantes ficam muito mais tempo sem balançar as redes? Vários. Mas com ele a cobrança é diferente, afinal, ele já foi o fenômeno do futebol mundial e continua sendo um dos maiores jogadores de todos os tempos.

Mas agora tudo isso não será noticiado mais. Depois de 49 dias sem gol, o artilheiro deixou sua marca ontem no estádio Defensores Del Chaco, em Assunção, no Paraguai. O gol deu a vitória para o Corinthians contra o Cerro Porteño. Com o resultado positivo, a equipe brasileira se mantém na liderança do grupo 1, agora com 7 pontos. A vantagem em relação ao segundo colocado é de 4 pontos, mas pode diminuir, já que Independiente de Medellín e Racing se enfrentam hoje na Colômbia.

De qualquer forma, mesmo batendo um adversário muito fraco, vencer fora de casa na Copa Libertadores é sempre importante. A equipe de Mano Menezes pode terminar a primeira fase com uma ótima pontuação, já que ainda jogará dois jogos em casa e visitará apenas o Racing, no Uruguai. Praticamente classificado para as oitavas-de-final, resta ao Corinthians melhorar seu rendimento e se preparar para o mata-mata.

Enquanto isso, o Flamengo enfrentou o Universidad do Chile, em Santiago, perdeu o jogo por 2 a 1 e também a liderança do grupo 8 para os chilenos. Nem o retorno de Adriano fez a equipe conseguir um resultado melhor. Bruno falhou nos dois gols, principalmente no segundo, mas também fez pelo menos três ótimas defesas na segunda etapa, evitando uma goleada. Mesmo com a derrota, o Flamengo tem ótimas chances de avançar na competição. E da mesma forma que o Corinthians, o rubro-negro tem mais duas partidas no Maracanã para confirmar a vaga.

Outras duas equipes brasileiras estarão em campo na noite de hoje pela Libertadores. O Internacional joga contra o Cerro, no Uruguai, às 19h30 e mais tarde é a vez do São Paulo enfrentar o Nacional-PAR, no estádio do Morumbi, às 21h30.

Read Full Post »

O atacante é o homem mais decisivo no futebol. Ele tem o poder de decidir uma partida. A favor, se marcar os gols. Ou contra, se perdê-los. Convive com a pressão da torcida, do técnico, dos próprios companheiros de time e da imprensa. Encara fortes retrancas, zagueiros botinudos e bons goleiros. Não fosse tudo isso, ainda tem de encarar o árbitro, que muitas vezes não marca as faltas e os pênaltis que sofre. Tem atacante de todos os tipos, desde os artilheiros, passando pelos eficientes, pelos importantes taticamente, os cai-cais, os ruins e também os grossos.

Escrevo esse texto essa semana, pois um fato tem chamado a atenção. Ronaldo, atacante do Corinthians, é idolatrado por onde passa. Recebe honrarias e é paparicado por todos. É óbvio que fez por merecer tudo isso. Construiu uma carreira brilhante, jogou em clubes grandes e se tornou um ídolo mundial. Até embaixador da ONU o fenômeno é. Mas com o tempo, as lesões e sua vida social se tornaram seus grandes adversários. Ninguém apostava nenhuma ficha no atacante. Até o dia em que ele desembarcou no Corinthians disposto a mudar e voltar a ser o grande atacante que sempre foi. E conseguiu. Como não podia deixar de ser, novamente de forma brilhante.

Com a camisa alvinegra, Ronaldo fez gols, deus assistências e brilhou em 2009. Comandou o Corinthians na conquista do Campeonato Paulista de forma invicta e também no título da Copa do Brasil. Logo, aqueles que eram fãs do Fenômeno por suas atuações com a camisa brasileira, o colocaram num patamar de ídolo da nação corintiana também. Um ano perfeito e as expectativas para 2010 não podiam ser melhores.

Enquanto isso, o São Paulo contratava o atacante Washington. Velho conhecido, experiente e fazedor de gols por onde passou. Artilheiro na Ponte Preta, no Atlético-PR, no exterior e no Fluminense. Era a hora de provar o seu valor num grande clube paulista. O São Paulo foi eliminado no Paulistão e na Libertadores e, Washington, que veio para ser ídolo, se tornou vilão. Continuou fazendo seus gols e perdendo outros tantos. A torcida começou a pegar no seu pé e até para o banco de reservas ele foi. O São Paulo também não conseguiu vencer o Campeonato Brasileiro e por pouco Washington não foi negociado. Renovou seu contrato para 2010 e também suas esperanças.

O tão falado ano de 2010 começou e as coisas se inverteram. Ronaldo ainda não conseguiu entrar em forma e aparentemente está pior fisicamente do que no ano passado. Talvez não mais gordo, mas com certeza, mais lento. Ainda não brilhou e já começaram as críticas e até os pedidos para que ele vá curtir uma temporada ao lado de Mano Menezes no banco. Já Washington, começou o ano como terminou, errando muitos gols, mas também sendo mais decisivo do que antes. Até o momento, o atacante são paulino disputou 12 jogos e fez nove gols. Uma boa marca. Poderia ser melhor? É claro que sim, mas aos poucos a torcida do São Paulo, que certas vezes se irrita com o caneludo Washington, também comemora os gols importantes do ‘Coração Valente’ em tantas oportunidade.

Realmente a vida dos atacantes não é fácil. O que hoje está perfeito, amanhã pode se tornar uma tormenta. Em nenhum momento comparo a qualidade técnica de Ronaldo com Washington. Não seria tão louco para isso. Mas o engraçado é que enquanto um é decisivo hoje e outro estagnou, amanhã o quadro pode se inverter novamente. E o ciclo continuará. A perseguição ao camisa 9 é intensa e eterna. Mas quando a fase é boa, se transforma no jogador mais importante da equipe.

Read Full Post »

O Corinthians se prepara para 2010 desde julho do ano passado. Fez um grande planejamento, manteve o treinador e, principalmente, o fenômeno Ronaldo, contratou o lateral Roberto Carlos e mais uma grande leva de jogadores. Além, é claro, de aumentar consideravelmente o valor dos patrocínios e lucrar de toda forma com o centenário. Tudo isso foi feito para brindar os cem anos do clube com jogos inesquecíveis e conquistas, principalmente a Copa Libertadores, sonho de consumo de dez em dez torcedores alvinegros.

Porém, o que se viu até agora em nada se parece com todo o planejamento da diretoria, da comissão técnica e até dos jogadores. Por incrível que pareça, o Corinthians está com um time inferior ao do ano passado, quando se sagrou campeão paulista invicto e venceu a Copa do Brasil. Quase tudo mudou de lá para cá. Mesmo Mano Menezes sendo um bom treinador, em 2010 nada se viu do Timão. No Campeonato Paulista, o Corinthians está na sexta colocação e não convenceu em nenhuma partida ainda. Na estreia da Libertadores, sofreu para vencer um fraquíssimo oponente no Pacaembu.

Essa falta de sintonia é traduzida dentro de campo com o goleiro Felipe colecionando falhas, a dupla de zaga desentrosada e dispersa, Roberto Carlos não provou a que veio e, inclusive, já foi expulso duas vezes, Tcheco continua um jogador com pouca mobilidade, coisa que irrita o torcedor e até mesmo Ronaldo não se apresenta como no ano passado. Até o momento, o craque fez apenas um gol na temporada. Pouca coisa para um dos maiores jogadores de futebol que o planeta já viu. Entretanto, Jorge Henrique e Elias parecem destoar positivamente do resto do elenco e mantiveram o mesmo padrão da temporada passada.

No São Paulo, a história é semelhante. Com partidas pífias no campeonato estadual, o Tricolor está no G4, mais por falta de capacidade dos rivais do que por méritos são paulinos. Com um grande e qualificado plantel montado pela diretoria, era para o time estar rendendo muito mais. Isso deve-se, em grande parte, a insistência do treinador Ricardo Gomes em mesclar a equipe jogo a jogo. Essa tática de ‘rodízio’ vem atrapalhando muito o andamento das coisas no Morumbi. Não há sequência de jogos e consequentemente não existe entrosamento. O time parece um bando em campo com um emaranhado de jogadores no meio campo. Na Libertadores o São Paulo venceu a primeira partida e perdeu a segunda, fora de casa, contra o Once Caldas. Até o momento normal em se tratando de Libertadores. Mas anormal mesmo é a falta de ritmo de jogo do Tricolor.

Até o momento, Cicinho, Cléber Santana, Rodrigo Souto, Léo Lima e Marcelinho Paraíba não justificaram suas contratações. Jorge Wagner anda perdido e sonolento, assim como Hernanes, que deveria ser o cérebro da equipe. Na frente, Dagoberto até que começou o ano bem, mas uma contusão interrompeu sua ascensão. Já Washington, esse é inadmissível como continue sendo titular. Ele acumula gols e mais gols perdidos, que fazem muita falta no final das partidas e, mesmo assim, o treinador o mantém na equipe. Com a evolução de Fernandinho, creio que Washington irá para o banco de reservas.

Essas são as análises de momento das duas equipes paulistas que participam da Libertadores em 2010. É óbvio que tanto Corinthians como São Paulo melhorarão seu futebol, ao menos é isso que se espera. Mas é preciso que essas mudanças apareçam rapidamente, pois como diria o desempregado treinador Muricy Ramalho: “A bola pune”.

Read Full Post »

Corinthians

Foi um jogo digno de uma final. Os 37.438 torcedores que estiveram esta noite no Pacaembu viram o melhor jogo do ano no futebol brasileiro. O Corinthians venceu o Internacional por 2X0 na primeira partida decisiva da Copa do Brasil 2009 e está com uma mão na taça.

Os alvinegros entraram em campo sem André Santos, que está servindo a seleção brasileira e Mano Menezes optou por colocar o jovem Marcelo Oliveira na lateral esquerda. Já o clube gaúcho jogou mais fragilizado, sem suas duas principais estrelas – D’Alessandro e Nilmar – e os titulares Bolívar e Kléber. Para quem pensou que o jogo seria mais fraco pelos desfalques das duas equipes, muito se enganou. O Timão venceu merecidamente, mas o Inter provou que realmente é uma grande equipe. Mesmo com os ‘reservas’ Andrezinho e Alecsandro, o Colorado jogou muito bem e poderia até ter vencido o Corinthians, não fosse mais uma bela atuação do goleiro Felipe.

O Corinthians aproveitou a pressão a favor vinda das arquibancadas e logo no primeiro minuto mostrou seu cartão de visitas. Douglas cobrou falta para a área, Lauro saiu errado e Chicão quase abriu o placar, mas Marcelo Cordeiro evitou o gol. Mas após o erro, Lauro se recuperou e fez grande defesa aos 22 minutos, em chute de Ronaldo. Até esse momento Guiñazu, pelo lado Colorado e Elias e Jorge Henrique, pelo Timão, eram os destaques da partida. É impressionante a vitalidade, a força, a vontade e a garra de Guiñazu. O argentino é um leão no meio campo do Inter, mas nem ele conseguiu evitar o gol corintiano. Aos 26 minutos o reserva Marcelo Oliveira fez grande jogada pela esquerda, driblou Danilo Silva, levantou a cabeça e deixou Jorge Henrique na cara do gol. O atacante só completou para as redes e fez o Pacaembu explodir de emoção. 

O primeiro tempo acabou e evidenciou algumas coisas. Além de estar com um grupo muito forte, com jogadores sincronizados na defesa, no meio e no ataque, o Corinthians realmente é um adversário indigesto dentro do Pacaembu. A Fiel Torcida empurra o time e os jogadores sentem o clima. O Inter foi uma equipe guerreira e pouco antes de tomar o gol, por pouco não abriu o placar. Após sofrer o gol, continuou atuando da mesma forma, partindo para cima, buscando o gol como todo grande time deveria fazer. Não foi medroso e não se intimidou.

A segunda etapa prometia mais emoções e não deixou a desejar. Os dois times voltaram com as mesmas equipes. O Corinthians voltou com o intuito de aumentar o placar e o Inter buscando ao menos o empate. Mas logo aos oito minutos as coisas ficaram melhores ainda para os alvinegros. Ele, sempre ele. Gordo e visivelmente fora de forma, Ronaldo é um gênio da bola. Pouco tinha aparecido na partida até então, mas bastou Elias fazer um ótimo lançamento em profundidade pelo lado esquerdo da defesa gaúcha para o Fenômeno disparar em velocidade, dar um drible seco no zagueiro Índio e chutar no canto esquerdo de Lauro. 2X0 no placar. Gol de Ronaldo. Festa no Pacaembu.

O gol certamente desestabilizaria o Inter, mas mais uma vez dando mostras de ser uma ótima equipe, não foi isso que aconteceu. O Colorado cresceu no jogo e foi com tudo pra cima. Daí até o final da partida só deu Inter. Aos 11, Taison levou perigo, mas se desequilibrou na hora H e facilitou as coisas para Felipe. Cinco minutos depois foi a vez de Andrezinho cobrar uma falta e Felipe fazer bela defesa. O Corinthians amenizou seu ímpeto e, dessa forma, chamava o Inter para cima. A principal chance de gol colorada saiu novamente dos pés de Taison. O jovem atacante puxou um contra-ataque com muita velocidade, tabelou com Andrezinho e ficou cara a cara com Felipe. Em ótima fase, o goleiro corintiano fez mais uma importante defesa, mesmo caído. Aos 31 foi a vez de Guiñazu entrar na área e bater cruzado para Felipe espalmar para escanteio. 

Ainda deu tempo de os dois técnicos cometerem seus únicos erros na partida. Tite sacou Alecsandro, que estava sumido em campo e colocou o estranho Leandrão. Não deu outra. No primeiro lance o atacante deu uma entrada criminosa por trás em Cristian e poderia ser expulso, mas o juiz Heber Roberto Lopes o puniu apenas com o cartão amarelo. Na segunda vez que a bola chegou perto de Leandrão, ele deu outra entrada ridícula, digna de quem não conhece nada de futebol e, enfim, foi expulso. Dois lances e dois carrinhos desleais em pouco mais de 10 minutos de ‘apresentação’ de Leandrão. O segundo equívoco foi corintiano. Mano Menezes colocou Souza no lugar de Jorge Henrique. No primeiro segundo em campo, mesmo sem encostar na bola, o atacante conseguiu tomar um cartão amarelo que o deixará fora da decisão no Beira-Rio. A ausência dele é mais reforço do que desfalque para o Timão.

O segundo round dessa grande final acontecerá daqui 15 dias. No dia 1º de julho, o Inter receberá o Corinthians no Beira-Rio e precisará devolver o mesmo placar para levar a decisão para os pênaltis ou ganhar por uma diferença de três gols para conquistar seu segundo título na Copa do Brasil. A situação do Corinthians é confortável, mas não será nada fácil. Todo cuidado é pouco. Além dos reforços de D’Alessandro e Nilmar, a torcida colorada não deixa a desejar e promove uma pressão e uma festa semelhante às ocorridas no Pacaembu. O Timão está com uma mão na taça e, se não vacilar, erguerá seu terceiro troféu da competição nacional. Uma coisa é certa para o próximo jogo. Com certeza veremos outra grande partida, dessas que deixam qualquer amante do futebol emocionado.  

Read Full Post »

– Adriano Gabiru é um caso a parte na história do Internacional. Mesmo tendo feito o gol mais importante nos 100 anos colorados na final do Mundial de Clubes contra o Barcelona, em dezembro de 2006, o meia não era unanimidade entre a torcida e a diretoria do Inter. Após rodar em alguns clubes, Gabiru está de volta. E pasmem. O jogador é o principal reforço do Guarani para a disputa do Campeonato Brasileiro da série B, onde o Bugre já é líder com três vitórias em três jogos.

– O lateral esquerdo Leandro foi bem no Palmeiras no ano passado e mesmo assim, foi negociado com o Fluminense. Sem boas atuações nas Laranjeiras, o jogador está de clube novo. Depois de atuar entre 1999 e 2002 no Vitória, Leandro acertou seu retorno ao Barradão até o final do ano. O atleta foi apresentado nesta terça-feira e informou que ainda precisa de pelo menos quinze dias para ficar a disposição do técnico Paulo César Carpegiani.

– Depois da precoce eliminação na Taça Libertadores da América, o treinador Carlos Ischia foi demitido pela diretoria do Boca Juniors na tarde desta terça-feira. Em situação delicada, na 17ª posição no Campeonato Argentino, o provável substituto de Ischia no comando da equipe é o velho conhecido e vitorioso Carlos Bianchi.

– Por muito pouco o zagueiro Fabiano Eller não foi parar no São Paulo na semana passada. O atleta até deixou o treinamento a pedido do técnico Vagner Mancini para negociar com o Tricolor. Mas a negociação não evoluiu e Eller foi reintegrado ao elenco santista. A diretoria do Santos informou que está perto de renovar o contrato do jogador em mais um ano e meio. O zagueiro estará à disposição para o clássico contra o Corinthians, no próximo domingo, na Vila Belmiro.

– O Brasiliense anunciou a contratação do atacante Abuda para a sequência da do Campeonato Brasileiro da série B. Com 23 anos, Abuda foi revelado pelo Corinthians e mesmo jovem, já atuou por diversas equipes como Wolfsburg-ALE, Vasco, Paraná, Avaí e por último no Marília.

– Aos 34 anos e com uma maravilhosa história no Lyon, da França, o meia Juninho Pernambucano anunciou hoje o fim de um romance que rendeu sete títulos nacionais, três Supercopas da França e uma Copa da França ao clube. Eternizado pela torcida, Juninho deixa o Lyon como maior ídolo do clube e agora será disputado por diversas equipes. Com a notícia, clubes brasileiros como Vasco e São Paulo já demonstraram publicamente a intenção de repatriar o atleta. Nas próximas semanas o futuro de Juninho deverá ser conhecido por todos.

– O atacante Ronaldo foi julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva na tarde desta terça-feira, por ter puxado o cabelo do botafoguense Fahel, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro, no último dia 17. Mesmo sem ter sido expulso pelo árbitro, o STJD usou o recurso da televisão e suspendeu o Fenômeno por um jogo, enquadrando-o no artigo 250 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, por ato desleal. Ronaldo deverá cumprir a punição na próxima partida contra o Santos, no domingo. Como está lesionado, o atacante não jogaria mesmo e, portanto, não acarretará maiores danos ao técnico Mano Menezes.

– A torcida palmeirense está confiante em sua equipe. O Palestra Itália deve estar lotado na importante partida da próxima quinta-feira contra o Nacional-URU, pelas quartas-de-final da Taça Libertadores da América. A diretoria do Verdão anunciou que 20 mil ingressos já foram vendidos de forma antecipada e dessa forma, o torcedor que ainda não garantiu sua entrada deve correr.

Read Full Post »

Douglas, Dentinho e Ronaldo

Vencer em casa na Copa do Brasil é sinônimo de vantagem e tranquilidade para o jogo de volta, certo? Nem sempre. O Corinthians fez sua parte, conseguiu a vitória por 1X0 sobre o Fluminense, mas poderia ter ampliado o placar e a vantagem para o jogo de volta, no próximo dia 20, no Maracanã.

O Corinthians começou com tudo e abriu o placar logo aos 10 minutos do primeiro tempo. Após lançamento de Cristian, a defesa do Fluminense falhou, o atacante Dentinho ficou sozinho na frente de Fernando Henrique e com um belo chute fez o gol alvinegro. O próprio Dentinho quase ampliou o placar nove minutos depois, mas a bola explodiu na trave. O Fluminense, por sua vez, sentiu a pressão do Timão e aos poucos ia se recuando e chamando ainda mais o adversário para cima. Outro lance de perigo para o Corinthians aconteceu aos 34 minutos. Jorge Henrique se enrolou com a bola dentro da área e mesmo assim conseguiu chutar. A bola desviou na zaga Tricolor e sobrou para Ronaldo. O Fenômeno chutou mascado e Fernando Henrique fez grande defesa. A única chance do Fluminense nos 45 minutos iniciais saiu dos pés do lateral direito Mariano, que fez bonita jogada, mas errou na finalização.

A primeira etapa terminou com total domínio do Corinthians, que poderia ter feito mais gols para se aproximar da vaga. O intervalo foi importante para o técnico Carlos Alberto Parreira arrumar a casa e reorganizar sua equipe. Dessa forma, o Tricolor Carioca mostrou melhorias logo no começo da segunda etapa e apertou a marcação. Edcarlos, ex-São Paulo, cumpria muito bem seu papel e anulava Ronaldo na partida. O Corinthians diminuiu o ritmo e deu chances aos cariocas.

Mas o primeiro lance de perigo do segundo tempo foi novamente do Corinthians. André Santos cobrou falta e Fernando Henrique fez outra boa defesa. Com um time veloz e jovem, o Fluminense manteve o ritmo da primeira etapa e os laterais Mariano e João Paulo levavam perigo nos avanços. Com Fred sumido em campo, Thiago Neves por pouco não empatou para o Tricolor das Laranjeiras. Aos 20 minutos, o camisa 10 se infiltrou pelo meio da defesa corintiana e encheu o pé, mas Felipe conseguiu defender.

A última aposta de Parreira em busca do empate foi a entrada de Conca no lugar de Thiago Neves. O argentino entrou com muita vontade – como sempre -, mas não conseguiu mudar o panorama da partida. Inclusive, mesmo Thiago Neves sendo uma das maiores estrelas da equipe e ídolo da torcida, é inaceitável que Conca seja reserva de qualquer equipe brasileira. Nos acréscimos do segundo tempo, o Corinthians levou perigo novamente à meta de Fernando Henrique, mas o goleiro continuou bem e foi o melhor jogador da partida.

Com a vitória simples, o Corinthians pode empatar e até perder se fizer gols no Maracanã para ficar com a vaga. O Fluminense só se classifica direto se vencer por dois gols de diferença. Foi uma bela partida e a vantagem conseguida pelo Timão não foi das melhores, mas foi importante. O confronto está em aberto e tudo pode acontecer no Rio de Janeiro.

Read Full Post »

Older Posts »