Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Alvinegro’

O Botafogo começou o Campeonato Carioca de 2010 desacreditado. Depois de sagrar-se campeão em 2006, o Glorioso vinha de três vices-campeonato, sempre perdendo a decisão para o rival Flamengo. Porém, depois de ser goleado pelo Vasco no início da competição, a diretoria alvinegra repatriou o técnico Joel Santana e as coisas começaram a melhorar. Primeiro veio o título da Taça Guanabara e hoje foi a vez do Botafogo conquistar a Taça Rio, vencendo seu algoz dos últimos anos, o Flamengo, por 2 a 1, gols de Herrera e ‘Loco’ Abreu. Como venceu os dois turnos, o alvinegro ganhou o título de forma direta, sem precisar disputar a decisão, algo que não acontecia desde 1998, quando o Vasco também venceu os dois turnos e levantou o troféu.

O time da estrela solitária venceu o campeonato através de alguns destaques individuais. A dupla de ataque estrangeira, formada por Herrera e ‘Loco’ Abreu, teve papel importante na caminhada até o título. O argentino Herrera anotou nove gols, enquanto o uruguaio Abreu marcou 11 tentos, ofuscando jogadores de renome como Adriano, Fred e Dodô. O flamenguista Vágner Love terminou o torneio na artilharia com 15 gols.

Outro destaque do Botafogo foi o jovem Caio. Utilizado como uma espécie de coringa, o atacante de 19 anos entrou em quase todas as partidas na segunda etapa e resolveu muitos jogos para o Glorioso, fazendo sete gols.

Entretanto, um dos principais responsáveis pela campanha alvinegra foi o técnico Joel Santana. Após ter treinado o Flamengo, o ‘Homem da Prancheta’ foi contratado para treinar a seleção da África do Sul com o objetivo de preparar a equipe anfitriã para a Copa do Mundo de 2010. Porém, meses antes do mundial, Joel foi demitido após perder oito partidas consecutivas. O Botafogo apostou no treinador para o estadual e Joel respondeu positivamente.

Além disso, Joel aumentou suas estatísticas no Rio de Janeiro. Com o título conquistado hoje, o técnico chegou à sua sétima conquista no Campeonato Carioca (2 títulos com o Vasco, 2 com o Flamengo, 2 com o Botafogo e 1 com o Fluminense), ficando a apenas uma conquista do maior recordista, o ex-treinador Flávio Costa, que venceu o torneio em oito oportunidades, cinco com o Flamengo e três com o Vasco.

Como o Glorioso está eliminado da Copa do Brasil, a equipe só volta a campo na estreia do Campeonato Brasileiro de 2010, quando jogará contra o Santos, no dia 8 de maio.

Parabéns ao Botafogo pelo 19º título carioca.

Anúncios

Read Full Post »

O Santos continua impossível. A vítima da vez foi o Guarani em jogo válido pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil 2010. O alvinegro goleou por 8 a 1 com show de Neymar, que anotou cinco gols. Com o time titular em campo, o Santos não deu chances para o adversário e praticamente assegurou a vaga na próxima fase da competição.

No dia em que o Santos comemorou 98 anos de vida, os ‘Meninos da Vila’ deram o presente para a torcida com muitos gols e belas jogadas. Além do show à parte de Neymar, Robinho marcou dois e o atacante Marcel fez um. Para variar, o destaque do jogo foi o meia Paulo Henrique Ganso, com preciosos passes, muita habilidade e uma visão de jogo fora do comum. Que lucidez! Em tempos que se discute a falta de criação da Seleção Brasileira às vésperas da Copa do Mundo, Dunga deveria olhar com mais carinho para duas jóias raras da Vila Belmiro: Neymar e Ganso. Ambos se mostram preparados e merecem a convocação.

Se o Santos já era favorito para o jogo do próximo domingo contra o São Paulo pelo Campeonato Paulista, depois de mais uma apresentação de gala, o favoritismo cresceu e a confiança dos jovens aumentaram. O São Paulo que se cuide. O Peixe aos poucos deixa o status de um time com grandes promessas do futebol e começa a se tornar uma realidade. Como é bonito ver uma equipe jogando um futebol envolvente, alegre, leve e autoritário dentro de campo.

Nota: O atacante Neymar recebeu sondagem oficial do Real Madrid hoje. Dirigentes espanhóis conversaram com o presidente Luís Alvaro de Oliveira, que garantiu nem pensar na hipótese de vender o garoto. Na Espanha, os jornais já noticiam a possível ida de Neymar à Europa e o chamam de ‘novo Messi’. Vale lembrar que a multa rescisória do atacante é de € 30 milhões, algo em torno de R$71 milhões.

Outros resultados das partidas de ida das oitavas de final da Copa do Brasil:

Portuguesa 0 X 1 Fluminense (gol de Fred)
Corinthians-PR 0 X 1 Vasco (gol de Léo Gago)
Santa Cruz 1 X 2 Atlético-GO (gol de Gilberto Matuto para o time pernambucano e dois gols de Robston para o goiano)
Atlético-MG 1 X 0 Sport (gol de Fabiano)
Grêmio 3 X 1 Avaí (dois gols de Jonas e um de Borges para a equipe gaúcha. Robinho descontou para os catarinenses)

Nesta quinta-feira acontecem os outros dois confrontos:
Palmeiras X Atlético-PR (Palestra Itália)
Vitória X Goiás (Barradão)

Read Full Post »

A semifinal do Campeonato Paulista de 2010 entre São Paulo e Santos prometia ser eletrizante. E foi até mais do que se imaginava. Em um jogo muito disputado na tarde deste domingo no estádio do Morumbi, o Peixe conseguiu a vitória por 3 a 2 e ampliou a vantagem que já tinha, agora poderá perder por até um gol de diferença que mesmo assim chegará à final da competição estadual.

Em dois tempos distintos, o Santos não apresentou o futebol convincente das últimas rodadas, tomou um grande sufoco, mas no final conquistou o objetivo e deixou o São Paulo em condição muito difícil no Paulistão.

O São Paulo começou melhor o jogo, marcando em cima e não deixando espaços para os ágeis santistas. Mas, aos poucos, o Santos melhorou dentro de campo e tomou conta da partida. Tanto que, aos 26 minutos, em investida pela esquerda, Neymar passou a bola para Léo que chutou cruzado para o meio da área. A bola caprichosamente bateu no lateral Júnior César e traiu Rogério Ceni. 1 a 0 para o Peixe. O gol mexeu com o jogo. O alvinegro cresceu ainda mais enquanto o São Paulo sentiu o baque e se recuou, chamando o adversário para cima. Porém, as coisas pioraram para o Tricolor quando o meia Marlos, aos 32, foi expulso de campo após já ter tomado cartão amarelo erroneamente minutos antes. O primeiro amarelo deveria ser aplicado no lance da expulsão. Atordoado, não demorou muito para o São Paulo sofrer o segundo gol. Novamente pela esquerda, novamente através de Neymar, que deu um lindo passe de três dedos para o atacante André ampliar a vantagem e marcar seu 12º no Paulistão.

Não havia cenário pior para a equipe de Ricardo Gomes. Jogando em casa e precisando do resultado, tomou dois gols ainda no primeiro tempo e ficou com um jogador a menos. Todos, até mesmo os são paulinos, esperavam pelo pior: ver mais uma goleada santista que resultaria na eliminação do São Paulo.

Na volta do intervalo, Ricardo Gomes fez uma alteração ousada, tirou Washington e colocou Cicinho em campo para atuar como meia e dar mais velocidade ao time. E a alteração surtiu efeito. O São Paulo voltou elétrico e com muita vontade. Logo aos oito minutos, Hernanes fez bela jogada individual e chutou forte no canto do goleiro Felipe, diminuindo o placar e colocando o Tricolor de volta na partida. O gol nos minutos iniciais deu confiança para a equipe. O São Paulo passou a mandar no jogo enquanto o Santos apenas assistia. Hernanes, Dagoberto, Jorge Wagner e Cicinho comandavam o time. E foi através de mais uma jogada rápida que o Tricolor chegou ao empate. Cicinho ergueu a bola na área e encontrou Dagoberto livre para mandar a bola de cabeça para a rede. Era a resposta do São Paulo de que nada estava decidido. O empate assustou os garotos santistas. Com dez em campo o Tricolor era melhor do que quando teve 11 jogadores no primeiro tempo. Os pouco mais de 35 mil torcedores que foram ao Morumbi viam um grande jogo.

Depois de conseguir algo que parecia improvável, o São Paulo continuou partindo para cima e sentiu que poderia virar o jogo. E não virou por pouco, muito pouco. Hernanes, o melhor são paulino no jogo, cobrou falta e obrigou o goleiro Felipe a fazer uma maravilhosa defesa. Percebendo que as coisas poderiam piorar, Dorival Júnior resolveu mexer. Mádson entrou no lugar de Neymar e Zé Eduardo na vaga de Marquinhos. O objetivo do treinador era voltar a ter posse de bola no meio campo e amenizar as investidas são paulinas. Assim como Ricardo Gomes havia mexido no jogo com a substituição no intervalo, as substituições santistas também foram acertadas. O Santos equilibrou novamente o jogo e, aos 38, quase marcou o terceiro com Zé Eduardo. O jogo continuou quente e tudo levava a crer que o empate seria o resultado mais justo pelos dois tempos distintos, um de cada equipe. Até que, aos 45 minutos, Miranda fez falta desnecessária na beirada da área. Mádson cruzou, Rogério Ceni falhou e o zagueiro Durval, de cabeça, fez o terceiro gol para o Santos. Gol esse que deu a vitória ao alvinegro e mais do que isso, ampliou a vantagem já existente. No próximo domingo, na Vila Belmiro, os ‘Meninos da Vila’ podem perder por até um gol de diferença que, ainda assim, chegarão à decisão. O São Paulo não poderá contar com Marlos e terá que partir para cima buscando os dois gols de diferença, algo que pode ser muito perigoso contra um time rápido e de bom toque de bola como o Santos.

Tudo leva a crer que a equipe de melhor campanha no campeonato chegue à final. O Peixe está com um pé e meio na decisão do título estadual. Ao Tricolor, resta entrar no jogo mais ligado para não precisar correr atrás do resultado como fez hoje. Ricardo Gomes já avisou que irá ao litoral com força máxima e que ainda acredita na classificação. Se mantiver a pegada mostrada na segunda etapa, as chances crescerão um pouco. Além da classificação, o São Paulo jogará a próxima partida para tentar vencer seu primeiro clássico no ano. Até aqui foram cinco derrotas em cinco jogos. Para resumir, o Santos tem 80% de chances de continuar no torneio, contra 20% do time do Morumbi. Com o que foi apresentado na primeira partida, o segundo jogo é garantia de mais um grande clássico.

NA OUTRA SEMIFINAL…

O Santo André também conseguiu ampliar a vantagem obtida após bela campanha na primeira fase e, fora de casa, venceu o Grêmio Prudente por 2 a 1. Pela equipe do ABC marcaram Branquinho e Rodriguinho, agora vice-artilheiro do Paulistão com 14 gols, enquanto que Diego anotou o gol do Prudente. Assim como o Santos, o Ramalhão jogará a segunda partida em casa e pode perder até por um gol de diferença para chegar à decisão. Ótimo cenário para a organizada equipe dirigida por Sérgio Soares.

Read Full Post »

Corinthians e Palmeiras não conseguiram se classificar para a fase decisiva do Campeonato Paulista de 2010. E isso deve soar como um alerta para ambos. Como todos sabem, quem não consegue chegar às semifinais do torneio, desdenha da competição. Mas quem vence, comemora e tira proveito da situação.

O alviverde fez uma campanha pífia. Em 19 rodadas, o Palmeiras conseguiu somar apenas seis vitórias. Tropeçou dentro e fora de casa contra adversários sem expressão. Trocou de treinador no meio da competição e de nada adiantou. A torcida cobrou, insultou, fez protestos. Tudo em vão. O problema palmeirense vem de cima, da cúpula. A crise se instaurou e o Verdão conseguiu a proeza de fazer a pior campanha no Paulistão desde 1980, quando terminou a competição na 16ª colocação.

Não bastasse isso, possivelmente três dos principais jogadores do elenco podem deixar o clube. Diego Souza, descontente e com problemas de relacionamento no grupo, será vendido até o meio do ano. Cleiton Xavier também tem propostas e deve sair. Além disso, Marcos, grande ídolo palmeirense, pode pendurar as luvas antes do esperado. Uma situação delicada e muito perigosa.

O Palmeiras está nas oitavas-de-final da Copa do Brasil, competição que não priorizou em detrimento ao campeonato estadual. Só chegou nesse patamar por enfrentar equipes fraquíssimas e desestruturadas. Agora jogará contra o Atlético-PR e as coisas podem se complicar. Se avançar às quartas-de-final, não o vejo com chances de chegar ao título. Outras tantas equipes estão em melhores condições no momento.

A eliminação no Paulistão pode custar caro para o Palmeiras. Era a chance do time se firmar, ganhar corpo e mostrar sua força. Não conseguiu. A Copa do Brasil não é um torneio típico para experimentos e testes. É tudo ou nada, mata-mata. A situação mais perigosa é o Campeonato Brasileiro, que começará no próximo mês de maio. Se continuar atuando dessa forma, o Verdão tem grandes chances de lutar contra o rebaixamento. Ainda há tempo para mudar. É necessário uma reformulação no elenco e até mesmo na diretoria. Algo está errado, muito errado. O torcedor palmeirense não merece sofrer humilhação semelhante à vivida em 2002.

Já pelos lados do Parque São Jorge, a situação não é preocupante. O Corinthians lutou até a última rodada no Paulistão, mas ficou de fora, principalmente, pela derrota contra o Paulista em ‘casa’, na Arena Barueri. Não fosse esse resultado, certamente o Timão disputaria as semifinais. Mas o discurso da diretoria e dos atletas é o mesmo. A competição importante é a Libertadores. Afirmam e reafirmam que todo o projeto foi focado na conquista do título continental. Isso pode ser perigoso. Pois, se não vencerem o título, alegarão o quê? É óbvio que o alvinegro tem grandes chances de ser campeão, mas a Libertadores é uma competição traiçoeira, onde qualquer erro pode ser fatal. De qualquer forma, o Corinthians deve ir longe no torneio, mas com um elenco recheado de bons atletas, milionário e com duas grandes estrelas como Ronaldo e Roberto Carlos, mesmo que não sendo a prioridade, o Timão deixou a desejar no Paulistão. Que não decepcione também na competição prioritária.

Assim, a situação dos dois grandes rivais é diferente. Uma eliminação nem sempre tem o mesmo peso para duas equipes distintas. A palavra de ordem no Palmeiras é mudança, enquanto no Corinthians é esperança. Com o desenrolar dos jogos e competições, saberemos qual foi realmente o preço de uma eliminação precoce no Paulistão.

NOTA: Esse texto foi publicado no blog Jornalismo Esportivo: http://esportejornalismo.blogspot.com/2010/04/o-peso-da-eliminacao-no-paulistao.html

Read Full Post »

Foi mais um passeio. Na língua do futebol, um ‘vareio’. O Santos atropelou mais um adversário no Campeonato Paulista. Jogando no Pacaembu, os ‘Meninos da Vila’ golearam o Ituano por 9 a 1 e podiam ter feito mais gols. Com os nove anotados ontem, o alvinegro chega a incríveis 60 gols na temporada em apenas 18 jogos disputados. Uma média de 3,3 tentos por partida.

O futebol que o Santos tem apresentado realmente é encantador. Alguns lembrarão que na semana passada o time foi derrotado em plena Vila Belmiro para o Palmeiras. Na ocasião, apontei que a derrota no clássico poderia ser positiva para o grupo alvinegro. Com certeza Dorival Jr conversou com a molecada e colocou na cabeça deles que nem sempre vencerão ou, como virou rotina, golearão seus adversários. De lá para cá, o Santos já atuou mais duas vezes. Fez 13 gols e sofreu apenas um. Já está classificado para as oitavas de final da Copa do Brasil e com a vaga assegurada nas finais do Paulistão.

Ainda não há como prever se esses garotos escreverão seus nomes na história do Santos e no futebol mundial. Também não pode-se dizer convictamente que vencerão o campeonato estadual. Tudo leva a crer que sim, mas sabemos como funcionam as coisas no futebol. Nem sempre o melhor ganha. Porque se ganhasse, com toda certeza esse Santos já seria o campeão paulista de 2010. De fato, o que se pode afirmar é que o alvinegro vai sobrando na temporada. É disparado o melhor time do país. Dá gosto vê-los jogar. Jogadas de efeito, criatividade, habilidade. E tudo isso sempre visando o gol. Como são bons esses espetáculos. O futebol estava precisando disso. Independente se serão campeões desse ou daquele campeonato, essa geração ficará marcada. E com razão.

Com o Santos jogando dessa forma, fica até difícil falar dos outros times do campeonato. Palmeiras e Corinthians foram derrotados. O alviverde praticamente deu adeus à competição, enquanto o alvinegro, mesmo sem vencer, continuou no G4. O São Paulo venceu e se manteve na 3ª posição na tabela, assim como o Santo André, que está muito perto da semifinais.

Read Full Post »

Corinthians é tricampeão da Copa do Brasil

No primeiro dia do segundo semestre de 2009, o Corinthians já alcançou seu principal objetivo na temporada. Depois do título invicto no Campeonato Paulista, o Timão é o campeão da Copa do Brasil 2009 e está garantido na Taça Libertadores da América de 2010, ano do centenário alvinegro.

Mais uma vez o Corinthians demonstrou o tamanho de sua grandeza e de sua história. Sem se intimidar com a pressão do caldeirão colorado com mais de 50 mil torcedores, o alvinegro fez o que o Internacional mais temia. Antes dos 30 minutos do primeiro tempo já vencia o jogo por 2X0, em pleno Beira-Rio. Mesmo placar feito na partida de ida, no Pacaembu. O Colorado ainda conseguiu empatar o jogo, mas não foi suficiente. O Corinthians merecidamente conquistou mais uma vez o título da Copa do Brasil, assim como em 1995 e 2002.

A boa vantagem conquistada no primeiro jogo deu segurança para Mano Menezes e seus comandados nos últimos dias. O Inter não se abalou com a derrota em São Paulo e depositou todas as suas fichas na força da torcida colorada e, principalmente, nos retornos de seus principais jogadores (Nilmar e D’Alessandro). Mas como já havia dito e é evidente, o Corinthians conseguiu fazer uma coisa difícil no futebol atual. Montou um grupo e não apenas um time. A força do conjunto alvinegro superou as estrelas e o ótimo time gaúcho.

O Inter começou o jogo pressionando o Corinthians. A posse de bola era totalmente colorada, mas a equipe gaúcha não conseguiu abrir o placar nos minutos iniciais como desejava. E o grande diferencial do Timão nessa edição da Copa do Brasil foi fazer gols fora de casa e isso aconteceu novamente. Aos 20 minutos, o selecionável André Santos cruzou na área e Jorge Henrique subiu mais que o zagueiro Danny Morais para abrir o placar e calar o Gigante da Beira-Rio. Era tudo que Mano Menezes queria. Era tudo que Tite não queria.

E oito minutos depois o Corinthians fez o gol do título. André Santos avançou pela esquerda, saiu na cara de Lauro e encheu o pé para ampliar o placar. A segunda maior torcida do Brasil se emocionou em todos os cantos do país. O Inter desmoronou. A torcida sentiu o baque. A missão de fazer cinco gols e não tomar nenhum era praticamente impossível. E realmente foi. Mas o Colorado não deixou de lutar. Conseguiu se encontrar ainda no primeiro tempo e esbarrou novamente no paredão chamado Felipe. Aos 33 minutos, Nilmar teve a principal chance do Inter no primeiro tempo, mas Felipe operou outro milagre.

Para o segundo tempo o Inter voltou modificado. Alecsandro entrou no lugar de Glaydson e expressou o sentimento da torcida colorada. Disse que ao menos tentaria empatar o jogo, já que o título era improvável. E Alecsandro cumpriu com a sua palavra. Aos 25 e aos 29 minutos o atacante marcou dois gols, empatou o jogo e deu novo ânimo em busca de uma histórica vitória. Isso não aconteceu, mas o Inter perdeu de cabeça erguida e lutou até o final. Mas do outro lado o adversário fez a sua parte muito bem feita e impediu a reação colorada. Os tumultos, expulsões e os  muitos cartões amarelos que aconteceram na partida não valem ser ressaltados. Isso é uma coisa normal em uma final de campeonato entre duas equipes altamente capacitadas. A única coisa que vale lembrar é que não houve violência e o Inter não perdeu a cabeça. Para o bem do futebol e do espetáculo.

Felipe, Alessandro, Chicão, William, André Santos, Cristian, Elias, Douglas, Jorge Henrique, Ronaldo e Dentinho formaram um grande time e fizeram do Corinthians um grande campeão. Tudo sob a batuta do técnico Mano Menezes. Felipe, que foi contestado no pior momento da história corintiana, foi o jogador mais importante dessa conquista. Suas defesas e seus milagres salvaram o Timão em várias partidas e deram a segurança necessária para a equipe conseguir as vitórias. André Santos e Ronaldo também se destacaram um pouco mais que os outros.

A vaga na Libertadores no ano do centenário era o grande desejo de todos os corintianos. E agora o planejamento será totalmente focado na competição sul-americana. Andrés Sanches terá muito trabalho para segurar seus jogadores, em especial o goleiro Felipe, o lateral esquerdo André Santos, os volantes Elias e Cristian e o atacante Dentinho. Os clubes europeus já estão de olho nos campeões da Copa do Brasil.

O Corinthians merece ser parabenizado. Pela conquista, pelos jogadores, pelo grupo e pelo retorno fulminante à elite do futebol nacional. O Timão realmente é fenomenal em 2009. E como a torcida entoa nas arquibancadas, definitivamente ‘o Coringão voltou’.

E você torcedor, concorda que o Corinthians é o melhor time do Brasil no momento? Quem foi o melhor jogador na campanha? Mano Menezes realmente teve um papel importante na conquista? Opine! 

Read Full Post »